Siga o Jornal de Brasília

Saúde e Bem Estar

“Cecê” pode ser sinal de doença!

Brasília de Fato

Publicado

em

“Cecê” pode ser sinal de doença!

Dermatologista explica que suor excessivo e mau cheiro nas axilas são incômodos que podem ser tratados

Não há quem não se incomode com alguns odores do corpo, como o desagradável mau cheiro das axilas. Nessa época de calor, aumentam as chances de exalar esses odores. Mas, nem sempre essas manifestações estão ligadas a má higiene pessoal. Em alguns casos, o forte odor pode estar relacionado à presença de bactérias na pele.

A alteração no cheio do suor é conhecida como bromidrose. A transpiração em si não possui cheiro, mas em contato com bactérias que se instalam na superfície da pele causam o distúrbio. “O suor é um processo extremamente necessário e natural que faz com que nosso corpo não tenha um aquecimento excessivo. Mas, é preciso ficar de olho nos sinais que o corpo apresenta”, afirma o dermatologista Ricardo Fenelon.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Mudanças simples de hábitos podem ajudar no combate ao problema. A depilação é muito importante, pois ajuda a evaporar o suor, além de diminuir o odor causado pelas bactérias que se alastram devido à umidade retida nos pelos. O uso de sabonetes antissépticos na região das axilas e aplicação de desodorante com substâncias antibacterianas e antifúngicas também são recomendados. Peças de algodão são as mais indicadas tanto para as roupas como para as peças íntimas. Evite os tecidos sintéticos, pois retêm o suor. Nos dias mais quentes, evites roupas escuras e tecidos pesados.

“Em alguns casos, o tratamento vai além da mudança diária, sendo necessária a ingestão de medicamentos e até cirurgias. Na dúvida, procure um médico de sua confiança e escolha o tratamento adequado”, alerta o dermatologista.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *