Siga o Jornal de Brasília

Política e Brasil

Para Lewandowski houve parceria entre procuradores e Moro para prejudicar ex-presidente Lula

O colegiado discute se mantém ou não a decisão de Lewandowski, que concedeu à defesa de Lula o acesso de mensagens dos integrantes da operação Lava Jato

Avatar

Publicado

em

Lewandowski é sorteado relator de um dos inquéritos contra Aécio Neves no STF

Durante sessão da 2ª Turma da Corte nesta terça-feira (9), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, afirmou que pode ter acontecido uma “parceria indevida” entre procuradores da Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro com o objetivo de investigar o ex-presidente Lula.

O colegiado está discutindo se mantém ou não a decisão de Lewandowski, que concedeu à defesa do ex-presidente ao acesso de mensagens dos integrantes da operação Lava Jato obtidas por meio da operação Spoofing.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“Como se viu, a pequena amostra do material coligido até agora, já se figura apta a evidenciar, ao menos em tese, uma parceria indevida entre o órgão julgador e a acusação, além de trazer a lume tratativas internacionais que ensejaram a presença de inúmeras autoridades estrangeiras em solo brasileiro as quais, segundo consta, intervieram em investigações aparentemente à revelia dos trâmites legais”, disse o ministro, criticando a suposta troca de informações com autoridades dos Estados Unidos.

Leia também:  Mandetta e Teich falam à CPI da Covid. Acompanhe ao vivo

Lewandowski votou, então, por manter a decisão. Os ministros Nunes Marques, Edson Fachin, Carmen Lúcia e Gilmar Mendes ainda precisam votar.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *