‘Vai sair de um saldo que amigo de meu pai tem comigo’, disse Marcelo Odebrecht

Os pagamentos baseiam a nova denúncia apresentada contra o ex-presidente Lula (PT) na última sexta, 11, por lavagem de dinheiro

As quatro doações da Odebrecht ao Instituto Lula entraram na mira da Lava Jato após e-mail enviado pelo empresário e hoje delator Marcelo Odebrecht informar que os repasses seriam quitados do Setor de Operações Estruturadas, responsável pelo pagamento de propinas da empreiteira. Os pagamentos baseiam a nova denúncia apresentada contra o ex-presidente Lula (PT) na última sexta, 11, por lavagem de dinheiro.

Segundo a Lava Jato, os pagamentos se tratavam de propinas que saíram da conta ‘amigo’, atribuída a Lula, na planilha ‘Italiano’, de Palocci. A conta-corrente teria sido criada em 2010 por Marcelo Odebrecht junto ao ex-ministro com saldo de R$ 35 milhões para despesas e gastos de Lula – o ex-presidente sempre negou o recebimento de vantagens.

Uma das comunicações trocadas dentro do departamento de propina entre Marcelo Odebrecht e Alexandrino Alencar, diretor do setor, detalha que R$ 4 milhões seriam retirados da conta ‘amigo’, mas feitos de forma ‘oficial’, com

Send this to a friend