Siga o Jornal de Brasília

Política e Brasil

Presidente do partido de Witzel é preso

Pastor Everaldo é alvo de operação que investiga irregularidades na Saúde do Rio. Witzel foi afastado do cargo

Publicado

em

A operação Placebo, da Polícia Federal, movimentou peças do PSC na manhã desta terça-feira (28). Além do afastamento do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, a ação terminou na prisão do presidente do partido, Pastor Everaldo.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) expediu os mandados de prisão. Além do Pastor Everaldo, o ex-secretario de Desenvolvimento Econômico do Rio, Lucas Tristão, também foi preso. Ainda há mais quatro alvos — são seis ao todo. Veja a lista:

  • Pastor Everaldo, presidente do PSC;
  • Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico;
  • Gothardo Lopes Netto, médico e ex-prefeito de Volta Redonda-RJ;
  • Mário Peixoto, empresário;
  • Alessandro Duarte, empresário;
  • Cassiano Luz, empresário.

Os três últimos da lista estão presos desde maio por irregularidades com o antigo governo, de Sérgio Cabral.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A operação Placebo investiga irregularidades na saúde do Rio. A delação premiada do ex-secretário de Saúde Edmar Santos deixou claras as irregularidades para as investigações.

Defesa

A defesa de Witzel disse receber com “grande surpresa” a decisão de afastamento. “A defesa do governador Wilson Witzel recebe com grande surpresa a decisão, tomada de forma monocrática e com tamanha gravidade. Os advogados aguardam o acesso ao conteúdo da decisão para tomar as medidas cabíveis”, afirma em nota.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta