Alterado, Bolsonaro diz ter as “armas da democracia” nas mãos: “Acabou”

Para o presidente, há pessoas no STF tomando “ações quase pessoais”. “Me desculpem o desabafo, mas acabou”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se mostrou irritado na saída do Palácio da Alvorada, na manhã desta quinta-feira (28). Bolsonaro demonstrou descontentamento sobretudo com o Supremo Tribunal Federal (STF).

Bolsonaro demonstrou indignação tanto com o inquérito das fake news, que apura produção e disseminação de notícias falsas por parte de apoiadores do presidente, quanto à divulgação do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, que mostra Bolsonaro assumindo que poderia interferir na Polícia Federal.

Sob a afirmação de que ministros do STF estariam tomando decisões “quase pessoais”, o presidente disse ter as “armas da democracia” nas mãos.

“Acabou, porra. Me desculpem o desabafo, mas acabou. Não dá para admitir atitude de pessoas tomando certas ações quase pessoais. Não vamos permitir que uma pessoa tome decisões em nome de todos.”

“Respeito o Supremo, respeito o Congresso, mas tem que respeitar o Executivo também. Humildade, lealdade ao povo, patriotismo, compromisso com o Brasil, é o mínimo que se espera”, prosseguiu o presidente.

Bolsonaro não respondeu aos jornalistas e bradou: “Quem não quiser ouvir, que vá embora”.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

3 × dois =

Mais lidas

Send this to a friend