Siga o Jornal de Brasília

Política e Brasil

Psol pede processo contra deputada Zambelli ao Conselho de Ética da Câmara

O partido alega que Zambelli comentou ilegalidades incompatíveis com o cargo de deputada ao ser cúmplice das supostas interferências de Jair Bolsonaro em investigações da Polícia Federal

Avatar

Publicado

em

A bancada do PSOL pediu ao Conselho de Ética e à Corregedoria da Câmara a abertura de processo de quebra de decoro contra a deputada Carla Zambelli (PSL-SP).

O partido alega que Zambelli comentou ilegalidades incompatíveis com o cargo de deputada ao ser cúmplice das supostas interferências de Jair Bolsonaro em investigações da Polícia Federal, como denunciado pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“A representada não só tinha ciência da ilegalidade cometida pelo Presidente da República, bem como teve atuação destacada na articulação inconstitucional de substituição do Diretor Geral da Polícia Federal. Como agravante, a Deputada Federal Carla Zambelli também sugere que o ex-ministro aceite a mudança no comando da Polícia Federal em troca de uma vaga no Supremo Tribunal Federal”, diz o pedido do PSOL.

Após sua saída do governo, Moro exibiu uma conversa com a deputada, em que ela pede para que o ministro aceite uma vaga no STF em setembro, e também a troca na PF, pelo diretor da Abin. “Va em setembro para o STF. Eu me comprometo a ajudar. A fazer o JB prometer”.

“Prezada, não estou à venda”, responde Moro.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“Ministro, por favor milhões de brasileiros vão se desfazer”, diz Zambelli.

A imagem foi usada por Moro para rebater a acusação de Bolsonaro de que ele teria pedido uma vaga no STF ao presidente, em troca de aceitar a demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *