Médico morre por coronavírus após usar hidroxicloroquina em casa, durante quatro dias

Equipe médica aplicou manobras de reanimação por 45 minutos. Sem presentar melhora, quadro do paciente evoluiu para o óbito

O médico Gilmar Calazans Lima, de 55 anos, morreu na segunda-feira (20) em decorrência da Covid-19. A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia informou que o profissional fez uso da hidroxicloroquina durante 4 dias em casa. Ele apresentou melhora do quadro clínico, mas veio a óbito após um mal súbito.

Gilmar possuía hipertensão e diabetes. O médico foi encaminhado para a emergência do Hospital da Costa do Cacau, onde exercia a profissão. Ainda segundo segundo a Secretaria da Saúde, Gilmar chegou à unidade em estado grave. A equipe médica aplicou manobras de reanimação por 45 minutos. Sem presentar melhora, o quadro do paciente evoluiu para o óbito.

O médico teria sentido os primeiros sintomas, considerados leves, da Covid-19 no dia 10 de abril. Na quinta-feira (16), ele deu entrada no hospital, teve o material para teste coletado e foi orientado a cumprir quarentena em casa. 

Após testar positivo para o novo coronavírus, no sábado (18), Gilmar iniciou o uso da combinação de hidroxicloroquina e azitromicina, que foi receitada por um colega do hospital Hospital Costa do Cacau.

Segundo o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, a medicação foi fornecida de forma irregular, já que o uso do medicamento é exclusivo para internados. Uma sindicância foi instaurada para apurar o caso.

Send this to a friend