MBL pede suspensão de Bolsonaro da função pública

O texto indica crimes de responsabilidade pela participação em “atos antidemocráticos” e episódios responsáveis pelas saídas Valeixo e Moro de seus cargos

Na tarde desta segunda-feira (27) o MBL entrou com pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro, indicando crimes de responsabilidade pela participação em “atos antidemocráticos” e episódios responsáveis pelas saídas de Maurício Valeixo e Sergio Moro de seus cargos. 

Segundo o texto, “ao longo de seu já fatigado e mambembe mandato, Bolsonaro flerta abertamente com grupos extremistas que propagam indisfarçados pedidos para que seja editado um ‘novo AI-5′”.

“A conduta caudilhista de Bolsonaro, manifestando apoio e incentivando outros a apoiarem pautas antidemocráticas, consiste em severa infração com incurso em crime comum – este já em apuração no Supremo Tribunal Federal – e, ainda, em crime de responsabilidade.”

“Claramente o então Diretor da PF, Sr. Valeixo, não se conformava em prestar serviços de mensageiro de luxo, tal como pretendido pelo Chefe do Estado brasileiro, sobretudo por que, além de pouco republicana, tal prática consistiria em conduta criminosa. (…) Ante a resistência do Diretor da PF e do apoio a ele conferido pelo então Ministro Sergio Moro, ambos foram removidos do governo por Bolsonaro.”

 

O MBL sugere as seguintes testemunhas do processo: Sergio Moro, Luiz Henrique Mandetta, Maurício Valeixo, Alexandre Ramagem, Jorge Oliveira, Alexandre de Moraes, Flávio Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, Carla Zambelli. Além disso, sugere que o presidente “seja suspenso do exercício da função pública que ocupa enquanto o Congresso Nacional analisa o ora pretendido impedimento”.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

2 × um =

Mais lidas

Send this to a friend