Mandetta fica no cargo após reunião no Planalto

A informação anterior era de que o presidente Jair Bolsonaro demitiria o ministro da Saúde em meio à crise do novo coronavírus no Brasil

A fritura do ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta continua forte em ala bolsonarista, mas desgaste do governo faz presidente recuar por enquanto.  A informação, segundo o jornal O Globo, era de que o presidente demitiria o ministro em meio à crise do novo coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (6).

Todos os 22 ministros e representantes de outros órgãos do governo federal foram convocados pelo presidente Jair Bolsonaro para participar de uma reunião no Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (6). O encontro estava marcado para 17h, horário em que ocorre, geralmente, entrevista coletiva chefiada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, sobre as ações de enfrentamento ao coronavírus.

O mais cotado para substituir Mandetta é o deputado Osmar Terra, ex-ministro da Cidadania, com quem Bolsonaro almoçou nesta segunda. No encontro estavam Bolsonaro, Terra, Walter Braga Netto, da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral, e Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Internacional.

Vale lembrar que Mandetta bateu de frente com Bolsonaro por causa da medida de isolamento, que o ministro e as principais autoridades de saúde do mundo defendem, entre elas a Organização Mundial da Saúde (OMS), que lidera os esforços mundiais de combate à pandemia.

Send this to a friend