Regina Duarte diz sim a Bolsonaro

Atriz chegou em Brasília na tarde desta quarta-feira (29) para dar início ao trabalho à frente da secretaria de Cultura, a convite de Jair Bolsonaro

Fim da novela! A atriz Regina Duarte, enfim, aceitou o convite do presidente da República, Jair Bolsonaro, para assumir a chefia da Secretaria Nacional da Cultura – com status de Ministério. Regina confirmou a decisão nesta quarta-feira (29).

Regina chegou em Brasília por volta de 14h para dar início ao trabalho no governo atual. No entanto, a atriz já deixou claro que não quer morar em Brasília.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Bolsonaro já havia informado que ligaria para Regina nesta quarta a fim de uma definição. “Conversei com ela. Como tratar a questão da cultura no Brasil sem o viés de esquerda que tinha aí, só dava minoria. Tá certo? E queremos cultura ao povo em geral”, afirmou o mandatário.

A publicação que oficializa a entrada de Regina Duarte no governo vai ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) ainda nesta semana.

 

Carreira

Dona de uma carreira de mais de 50 anos, ela já esteve dos dois lados da política. Em 1975, quando a novela Roque Santeiro foi censurada pela ditadura militar às vésperas da estreia, a atriz, que não estava no elenco mas já era a “namoradinha do Brasil”, foi a Brasília para protestar. Na versão de 1985, ela foi a Viúva Porcina. Em 2002, ao apoiar a campanha de José Serra à presidência, disse a frase que viraria famosa: “Eu tenho medo”. Seu medo era de que Lula ganhasse as eleições.

Em 2018, ela se manifestou publicamente a favor da candidatura de Jair Bolsonaro em uma entrevista ao Estado. Segundo ela, Bolsonaro tem “humor brincalhão típico dos anos 1950, que faz brincadeiras homofóbicas, mas que são da boca pra fora, coisas de uma cultura envelhecida, ultrapassada”. A última novela em que Regina atuou foi Tempo de Amar (2017), escrita por Alcides Nogueira e Bia Corrêa do Lago.

Após se reunir com o presidente, Regina foi à Secretaria-Geral da Presidência para se informar sobre as formalidades para assumir o cargo público.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
Send this to a friend