Após fuga de integrantes do PCC, Brasil bloqueia fronteira com Paraguai

Líder da facção criminosa está entre os fugitivos, segundo o governo paraguaio. Ministério da Justiça ordenou que policiamento seja reforçado na região

Após a notícia de que 76 presos da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, fugiram do local na madrugada de domingo (19), o Ministério da Justiça e Segurança Pública determinou o bloqueio da fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Dentre os fugitivos, estão membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das maiores facções criminosas do país.

A fronteira fica no trecho que corresponde a Pontaporã, no Mato Grosso do Sul. O Ministério ordenou que seja feito reforço de policiamento com helicópteros e barreiras na região. Apesar disso, a pasta afirma que “brasileiros e paraguaios continuam podendo ir e vir”, assegurando a liberdade dos cidadãos. “Isso é chamado pela polícia de bloqueio, mas a fronteira não está fechada no MS”.

De acordo com o ministério, ainda não é possível dizer se a fronteira também será bloqueada no Paraná. Isso só acontecerá se houver um pedido do governador do estado, Ratinho Junior (PSD) – a exemplo do que fez o governo do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB).

Um dos fugitivos, segundo o governo paraguaio, é David Timóteo Ferreira, considerado o líder do PCC dentro do sistema penitenciário do Paraguai. Outros seis são tidos como matadores de aluguel ligados ao tráfico.

Tags
Send this to a friend