Em meio a crise e disputa interna, PSL reúne integrantes do partido em Brasília

Líder da legenda no Senado diz que encontro servirá para "ajustes administrativos". Partido rachou em grupo fiel a Jair Bolsonaro e a ala favorável ao presidente da sigla, Luciano Bivar.

O PSL reuniu integrantes da legenda nesta sexta-feira (18), em Brasília, em convenção extraordinária, em meio às disputas internas do partido, que opõem um grupo fiel ao presidente Jair Bolsonaro à ala favorável ao atual presidente da sigla, Luciano Bivar. Na convenção, a cúpula do PSL decidiu suspender cinco deputados das atividades partidárias.

O atrito entre os grupos ficou público quando, na semana passada, Bolsonaro disse a um apoiador que Bivar está “queimado”, e recomendou a ele que esquecesse o partido, dando início a uma escalada de troca de declarações críticas que acirraram os desentendimentos.

As divergências se intensificaram nesta semana, com a disputa pela liderança do partido na Câmara, com uma sucessão de mudanças no cargo: a destituição da liderança do deputado Delegado Waldir (PSL-GO); a substituição de Waldir pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro; e a recondução do deputado Delegado Waldir ao cargo.

Em outra frente, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), deixou a liderança do governo no Congresso. Em seu lugar, o presidente Jair Bolsonaro indicou o senador Eduardo Gomes (MDB-TO).

A crise na sigla envolve o controle do partido, que está ligado também às verbas a que a legenda tem direito, como a parcela do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (o fundo eleitoral).

Send this to a friend