Deputado oferece recompensa sobre informações de Adélio

Adélio Bispo de Oliveira foi o autor do ataque a Bolsonaro. Outro parlamentar viu a ação e decidiu tomar a mesma atitude. O prêmio inicial é de R$ 100 mil

Em vídeos que circulam pelas redes sociais, o deputado Loester Trutis (PSL-MG) oferece recompensa no valor de R$ 100 mil a quem informar sobre o paradeiro de Adélio Bispo de Oliveira. Adélio foi o autor do golpe de faca contra Bolsonaro, em ataque cometido há um ano.

O objetivo de Trutis é colher informações que levem à prisão e condenação de um possível encomendador do crime. “Eu acredito que exista uma ajuda externa para o Adélio. Algumas questões não foram esclarecidas”, afirma. Contudo, segundo a Polícia Federal (PF), Adélio agiu por conta própria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Nas imagens, aparece o empresário dono de lojas em Campo Grande-MS e assessor do deputado, Ciro Fidélis. Ele também pagaria a recompensa. “Há questões importantes: quem paga o advogado do Adelio, que é extremamente caro? Como ele tinha dinheiro para fazer viagem ao interior e acompanhar os filhos do Bolsonaro? Como ele tinha quatro celulares no seu apartamento, e por quê? Como ele pagava cartão de crédito internacional, se não tinha trabalho?”, questiona o assessor.

Trutis chega a pedir que familiares, amigos e ex-militantes do PSOL deem informações. Adélio era filiado ao partido. O parlamentar afirma que empresários têm entrado em contato com ele, interessados em oferecer uma recompensa ainda maior.

Mais um deputado

Após o vídeo, o também deputado federal Bibo Nunes (PSL-RS) decidiu oferecer a mesma quantia a quem informar sobre Adélio. “Quero informação confiável sobre o caso. Não é chegar qualquer coisa. Se for informação comprovada sobre o atentado, dou R$ 100 mil do meu bolso”, afirmou.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend