Siga o Jornal de Brasília

Política e Brasil

Opinião: 64 ontem, democracia hoje

Publicado

em

1964 foi um movimento necessário para que o Brasil consolidasse sua democracia.

Por Carlos Arouck 

Não foi uma ação meramente militar. Somente foi possível graças à participação da sociedade civil: donos de veículos de comunicação, empresários, setores conservadores da Igreja, políticos.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Essa revolução foi tão decisiva para nosso País que até hoje é taxada de golpe, de ditadura, na tentativa de denegrir os que lutaram a favor dos interesses da população.

A ideia é contar os fatos sob a ótica distorcida e manipuladora da esquerda. Basta ver como estão hoje os brasileiros e como estão os venezuelanos, por exemplo, para se entender melhor quem tomou a decisão correta. Se não fossem os heróis do passado, a ditadura bolivariana teria triunfado e feito de nós uma Cuba à lá Fidel.

Temos que permanecer vigilantes para não deixar que interrompam o que foi conquistado: a manutenção da ordem democrática, das liberdades individuais, da liberdade da imprensa e o direito de ir e vir.

Ontem, como hoje, o movimento que teve o marco histórico em 31 de março de 1964 deve, sim, ser comemorado para deixar na mente de todos os brasileiros que a verdadeira democracia vale a pene e o estado de direito garante a liberdade de todos nós

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Hoje quero homenagear meu pai, Coronel Nilson Marquês, que participou ativamente e deixou um legado para mim e meus filhos e todos os brasileiros

Deus proteja o Brasil

* Policial federal, Carlos Arouck é formado em Direito e Administração de Empresas, instrutor de cursos na área de proteção, defesa e vigilância, consultor de cenários políticos e de segurança pública, membro ativo de grupos ligados aos movimentos de rua.


As opiniões expressas no presente artigo são de inteira responsabilidade de seu autor. As opiniões nele emitida não exprime, necessariamente, o ponto de vista do Brasília de Fato.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta