Siga o Jornal de Brasília

Política e Brasil

Temer reage a pressão para demitir Parente

Publicado

em

O primeiro a pedir a demissão de Parente foi o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB). Seguido ontem de Cássio Cunha Lima e Paulinho da Força.

Os apelos de congressistas para que o governo demita Pedro Parente da Petrobrás irritaram o presidente Michel Temer. Em conversas reservadas pouco antes de participar de evento na cidade de Porto Real, no Rio, ontem, Temer se queixou dos ataques a Parente e se mostrou aborrecido por atingirem um “técnico dessa qualidade”. Ele descartou qualquer possibilidade de ceder à pressão política.

Relator do projeto aprovado na Câmara que zera o PIS/Cofins do combustível até 31 de dezembro, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) faz coro. “Demitir o presidente da Petrobrás é uma proposta que iria unir o Brasil, governo e oposição”, alfineta.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Também defensor da demissão de Parente, o deputado Paulinho da Força não foi chamado pelo governo para ajudar nas negociações com os grevistas. Ficou sem entender. “Temer sabe que sou especialista nisso”, ressente-se.

Coluna do Estadão – Andreza Matais

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *