Campanha alerta população para o combate ao Aedes aegypti antes do verão

Fiocruz aumenta liberação do Aedes com bactéria que reduz eficácia do mosquito

Mais de 210 mil unidades públicas e privadas de saúde de todo o Brasil estão mobilizadas para o combate ao Aedes aegypti até esta sexta-feira.

O objetivo é alertar a população para a importância de combater mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya já antes do verão, período do ano de maior reprodução do aedes, devido ao alto volume de chuvas.

A iniciativa do Governo Federal faz parte da Semana Nacional de Mobilização dos setores da Educação, Assistência Social e Saúde. Cerca de 150 mil escolas da rede básica, 11 mil centros de assistência social e 53 mil unidades de saúde estão mobilizadas no combate aos focos do mosquito em todo o país.

Moradores do Rio de Janeiro estão empenhados em contribuir no combate ao mosquito. A consultora técnica Carla Paiva sobre os cuidados que tem no dia- a-dia.

Para técnico de projetos Alexandre Correa, mesmo com tantas informações sobre os perigos das doenças transmitidas pelo mosquito, ainda há pessoas que não tomam os cuidados necessários por comodismo ou descrença nas políticas governamentais de vigilância em saúde.

O número de casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, sofreu uma queda expressiva em todo Brasil. Dados do Ministério da Saúde mostram reduções significativas nos casos prováveis das doenças até o dia 02 de setembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2016.

A maior queda foi em relação ao Zika, 92%. Já as suspeitas da dengue sofreram redução de 85%. E em relação a possíveis casos de febre chikungunya, a diminuição foi de 34%.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

17 − um =

Mais lidas

Send this to a friend