Siga o Jornal de Brasília

Destaque

PF prende 9 por mega-assalto no Paraguai

Publicado

em

Paraguai
▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Cerca de 50 ladrões fortemente armados invadiram a sede de uma transportadora de valores no Paraguai, na fronteira com o Brasil, na madrugada de segunda (24).

Polícia Federal (PF) disse na manhã desta terça-feira (25) que parte dos suspeitos envolvidos no mega-assalto a uma transportadora de valores no Paraguai, na fronteira com o Brasil, vinha usando uma mansão em Ciudad del Este, mesmo município da ação. A casa funcionava como base estratégica da quadrilha no país vizinho. Até o fim da manhã, nove suspeitos haviam sido presos.

Segundo o delegado-chefe da PF em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon, a Polícia Nacional localizou a residência que vinha sendo usada pela quadrilha ainda na tarde de segunda (24). “Já estamos colhendo material genético dos suspeitos presos para comparar com o material encontrado neste local”, adiantou ao afirmar que outros imóveis e locais clandestinos supostamente usados pelo grupo, entre eles um no Brasil, estão sendo investigados.

Inicialmente a Polícia Nacional informou que o grupo havia roubado cerca de US$ 40 milhões e mais tarde disse não ser possível saber o montante exato levado. Mas, acredita que este tenha sido o maior assalto já praticado no país.
“Acreditamos que nem mesmo os ladrões sabem quanto roubaram”, comentou o delegado.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Durante a coletiva de imprensa realizada na delegacia da PF em Foz do Iguaçu, o balanço divulgado mais cedo foi atualizado. Segundo a polícia, alguns dos presos usavam documentos falsos. Dois ficaram feridos em um confronto na tarde de segunda em Itaipulândia. Outros três suspeitos foram mortos no mesmo tiroteio.

A polícia assegura que estes homens estão entre os cerca de 50 que participaram do assalto a uma transportadora de valores durante a madrugada de segunda em Ciudad del Este.

A PF informou também ter apreendido sete veículos (entre eles, um carro de polícia roubado pelo grupo), dois barcos, cinco fuzis, uma metralhadora, explosivos, malotes vazios e um com cédulas de guarani, dólar e real que estão sendo contabilizadas, além de munição de grosso calibre.

Bordignon disse que o dinheiro está sendo contado e que o valor será divulgado até o fim da tarde. “O malote foi lacrado na presença de testemunhas”, destacou.

Reforço

O secretário de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita, comentou que mais de 400 policiais militares e civis, além de quatro helicópteros, estão integrados à ação conjunta organizada por tempo indeterminado para a prisão dos assaltantes.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“A maioria dos presos é de outros estados e participa de organizações criminosas que agem no país e agora também no exterior”, observou Mesquita. “Vamos permanecer com a operação e esgotar todas as possibilidades. Assim como no assalto ao Banco Central, cada grupo determina a sua rota de fuga. Acreditamos que prendemos parte de um desses grupos e estamos em busca dos demais. Por isso, estes dados do balanço divulgado podem ser alterados a cada momento.”

Por causa do assalto, as polícias reforçaram a segurança na região da fronteira. E, as investigações estão sendo coordenadas diretamente de um comitê de gestão de crise montado na delegacia da PF, em Foz do Iguaçu.

Em nota, o presiente Michel Temer determinou ao ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que coloque a Polícia Federal à disposição das autoridades paraguaias para colaborar com as investigações dos fatos ocorridos na cidade paraguaia.

“O governo federal acompanha os desdobramentos das ações policiais já em curso em território nacional e apoiará, com todos os recursos necessários, as investigações conduzidas atualmente pelas autoridades paraguaias. O governo brasileiro se solidariza com as vítimas dessa ação criminosa e, em especial, com os familiares do policial paraguaio morto”, diz a nota.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O assalto

Segundo a Polícia Nacional do Paraguai, os ladrões fortemente armados invadiram a sede da transportadora de valores Prosegur. Eles explodiram a entrada da empresa e trocaram tiros com vigilantes. A ação durou aproximadamente três horas e eles fugiram com dinheiro.

Um policial paraguaio que estava em um carro foi morto pelos bandidos.

A sede da empresa fica a 4 quilômetros da Ponte Internacional da Amizade, no oeste do Paraná.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Confronto

Policiais federais trocaram tiros no começo da tarde de segunda-feira (24) com suspeitos do assalto por volta do meio-dia, na área rural de Itaipulândia, às margens do Lago de Itaipu, no oeste do Paraná.

De acordo com a Polícia Federal, uma equipe que estava de patrulha pela região se deparou com um grupo de cerca de 12 suspeitos que atirou e fugiu. Policiais militares e civis da região foram acionados para reforçar a segurança no local. Helicópteros também estão sendo usados na ação.

Por volta das 14h, houve outra troca de tiros, desta vez em São Miguel do Iguaçu. De acordo com o delegado Francisco Sampaio, os suspeitos abandonaram um veículo roubado havia pouco na região, munição de fuzil e explosivos.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta