Siga o Jornal de Brasília

Política e Brasil

Temer recita poema durante entrevista no programa ‘Moreno no Rádio’

Brasília de Fato

Publicado

em

temer

Versos foram escritos recentemente num guardanapo

Durante entrevista ao colunista do GLOBO Jorge Bastos Moreno, na estreia do programa “Moreno no Rádio”, nesta sexta-feira, na rádio CBN, o presidente da República Michel Temer recitou um poema que escreveu recentemente, durante um voo.

“Não percebeu. Mas uma semente pousou em seu coração. Germinou. Cresceu em galhos, folhas e flores. Atravessou os caminhos do seu corpo. Boca, olhos, ouvido, tato olfato. Todos os sentidos tomados pela mão pousada sobre a mão, pela proximidade da respiração, pelo leve roçar dos dedos, pelo olhar que penetrava, pelo perfume que dela vinha. A planta assim nascida tinha nome. Paixão. Que não pode se manter, porque o objeto desse amor não tinha a mesma sensação. Sem correspondência, a planta feneceu. Percorreu de volta todos os caminhos. Aninhou-se em seu coração. Voltou a ser simplesmente semente.”, diz o poema.

Leia também:  Ministro afirma que Brasil comprou 430 milhões de doses

Temer recitou os versos depois de ser questionado se teve tempo para escrever durante os 10 meses na Presidência. Bastos perguntou ainda se o presidente teria vontade de fazer inscrição na Academia Brasileira de Letras.Temer negou.

— Não, confesso que não. Eu tenho obras modestíssimas, seja no plano de Direito Constitucional, seja no plano da poesia, como você disse. São coisas modestas demais.

Em 2013, Temer reuniu alguns poemas no livro “Anônima Intimidade”.Todos foram rabiscados originalmente em folhas soltas e guardanapos de avião. O prefácio foi escrito pelo ex-ministro do Supremo Ayres Britto, que também é poeta.

Durante a entrevista, Temer ainda contemporizou as críticas ao governo do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), e negou que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-presidente da Câmara preso na Lava-Jato, influencie o Palácio do Planalto.

Leia também:  Câmara aprova projeto que prevê pagamento proporcional em pedágios

Ontem, Calheiros se reuniu durante 1h30 com Temer no Palácio do Planalto após fazer críticas ao governo um dia antes, durante almoço com o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco. O senador afirmou que há uma tomada do governo pelo núcleo político ligado ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, preso em Curitiba. Segundo Renan, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), presidente da comissão da Reforma da Previdência, está agindo como porta-voz de Cunha no Planalto e teria negociado as nomeações do deputado André Moura (PSC-SE) à liderança do governo no Congresso, de Osmar Serraglio para o ministério da Justiça e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para a liderança do governo na Câmara.

Agência O Globo

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *