Siga o Jornal de Brasília

Política e Brasil

Planalto contratou sem licitação lancha para família Temer usar no carnaval

Brasília de Fato

Publicado

em

Planalto

O Palácio do Planalto contratou, sem licitação, por R$ 24 mil, uma lancha para a família do presidente Michel Temer usar na Bahia durante o carnaval.

O Planalto diz que o aluguel da lancha “Bem me quer” ocorreu por por razões de segurança e que Marcela Temer, Michelzinho, Norma Tedeschi, sogra de Temer, e outros parentes só usaram a lancha para lazer por breves 30 minutos. Mas a versão oficial tem problemas.

Segundo o Planalto, a contratação teria ocorrido para uma “possível evacuação em caso de emergência” de Temer e família. A lancha Amazônia Azul, da Marinha, estava avariada, de acordo com o Palácio.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“A residência da Boca do Rio, em Aratu, localiza-se em área de difícil acesso e, à noite, o possível deslocamento aéreo implica riscos adicionais à segurança do presidente”, afirmou o Planalto em nota enviada à coluna.

Leia também:  Queiroga diz que a chegada dele no Ministério representa mudança

A Marinha informou à coluna que foi a ONG Abrigo do Marinheiro que pagou o aluguel, sem licitação.

O Planalto e a Marinha afirmram que, por ser uma associação sem fins lucrativos, a Abrigo do Marinheiro não é poder público e, portanto, não se submete à Lei das Licitações, a Lei 8.666.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Nem o Planalto nem a Marinha explicaram por que escolheram esta ONG para fazer o aluguel. O Planalto jogou a bola para a Marinha. Em nota, a Marinha afirmou que a opção de uma entidade sem fins lucrativos pagar a lancha da família do presidente foi necessária “frente à necessidade emergencial que se configurou”.

A Marinha também não explicou se a ONG pagará do próprio bolso os R$ 24 mil da lancha alugada por “razões de seguranças” ou se, de alguma maneira, o governo federal vai ressarcir a Abrigo do Marinheiro.

Leia também:  Ministro afirma que Brasil comprou 430 milhões de doses

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *