Siga o Jornal de Brasília

Destaque

Após repercussão, Temer cancela compra de sorvete para aviões presidenciais

Publicado

em

Michel Temer

Lista de produtos incluía Nutella, por preço de referência maior que em supermercados, e sorvetes da marca Häagen-Dazs.

Após a repercussão negativa, o presidente Michel Temer mandou nesta terça-feira (27) cancelar uma licitação com valor estimado em R$ 1,75 milhão para contratar serviços de alimentação nos aviões que atendem à Presidência da República. No edital, constavam produtos como potes de Nutella e sorvetes da marca Häagen-Dazs.

“Por orientação presidencial, foi cancelado o Pregão 14/2016, para o dia 02.01.2017, de Serviços de Comissária Aérea”, informou nesta terça o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, em um post no Twitter. Ao Blog do Camarotti, Padilha explicou que os valores sugeridos na licitação eram apenas uma referência.

A decisão foi tomada após as críticas diante da divulgação das informações da licitação em veículos de comunicação. A notícia foi inicialmente publicada pelo colunista do jornal O Globo Lauro Jardim.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A lista de itens que havia sido solicitada pelo Planalto previa 120 potes do creme de avelã da marca Nutella, pelo preço de R$ 39 da embalagem de 350 gramas. O valor é maior que o praticado por lojas de varejo. O G1 encontrou o mesmo produto no site das Lojas Americanas e do hipermercado Extra por R$ 20,87.

O preço de cada um dos 500 potes do sorvete Häagen-Dazs previsto pelo governo, de R$ 15,09, também era mais alto do que é possível encontrar no varejo. No Pão de Açúcar, o mesmo produto custa R$ 11,25.

A lista ainda incluía chocolates, refrigerantes, biscoitos, frutas, barras de cereais, entre outros. Há entre os pedidos marcas e sabores específicos de sorvetes, como o picolé de flocos com cobertura de chocolate branco, com referência à marca Tablito, por R$ 10,50 a unidade.

Entre as opções de almoço e jantar, o preço por cada unidade de refeição variava de R$ 75,96 a R$ 128,63. Já o valor do café da manhã vai de R$ 59,90 a R$ 96,43 por refeição.

A concorrência proposta pela licitação seria vencida pela empresa que oferecesse os produtos listados pelo menor preço – ou seja, o valor de R$ 1,75 milhão e demais preços eram apenas uma referência do governo.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta