PF prende mãe de Hugo Motta, ex-presidente da CPI da Petrobras na Câmara

A ação contra a família do ex-presidente da CPI da Petrobras e um dos principais aliados de Eduardo Cunha (PMDB) é parte da Operação Veiculação

Patrícia Rodrigues

Mãe, padrasto e ex-cunhado do deputado federal Hugo Motta (PMDB – PB) foram presos na manhã de hoje (09/09) por supostamente fraudarem R$ 11 milhões em licitações e contratos públicos em serviços de locação de veículos, no sertão da Paraíba.

A Operação Veiculação, do Ministério Público Federal, prendeu preventivamente Ilanna Motta, mãe de Hugo e chefe de gabinete da Prefeitura de Patos, Renê Trigueiro Caroca, padrasto e Prefeito de São José de Espinharas e José William Segundo Madruga, ex-cunhado e Prefeito de Emas. Além das prisões, a ação afastou Francisca Motta, avó e Prefeita de Patos.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ªRegião (TRF-5) e contou com uma força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal e Controladoria-Geral da União (CGU). Segundo a PF, as fraudes envolvem mais de R$ 11 milhões em recursos aplicados em ações dos Programas de Transporte Escolar (PNATE), Fundeb, Pró-Jovem Trabalhador e Bloco de Média e Alta Complexidade (Saúde).

Send this to a friend