Abandonado pela segunda vez, labrador não se mudou com Dilma

Aos 14 anos, o cão Nego está com a saúde frágil e não pôde se submeter a uma longa viagem, segundo jornal

Entre os pertences levados pela ex-presidente Dilma Rousseff na mudança de Brasília para Porto Alegre, nesta terça-feira, não estava o labrador Nego, estrela da campanha presidencial de 2010.

O cão não pôde acompanhar a petista por causa de sua saúde frágil. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, aos 14 anos, ele tem dificuldades para caminhar e se alimentar. Uma veterinária recomendou a Dilma não submetê-lo a uma longa viagem. Essa é a segunda vez que o labrador é abandonado. Em 2005, Nego foi herdado por Dilma depois de ser deixado na residência oficial da Casa Civil pelo ex-ministro José Dirceu.

Send this to a friend