HomeNotíciasSaúdeEmpresas investem em extração de gases do efeito estufa do ar

Empresas investem em extração de gases do efeito estufa do ar

Cada vez mais empresa investem em tecnologias capazes de remover o dióxido de carbono da atmosfera. No entanto, pesquisadores alertam que a tecnologia é bastante onerosa e não deve servir de salvo-conduto para que essas corporações continuem a gerar emissões. Parte dos métodos para a […]
Nasa anuncia descoberta de dez novos planetas parecidos com a Terra
Nasa anuncia descoberta de dez novos planetas parecidos com a Terra

Empresas investem em extração de gases do efeito estufa do ar

Cada vez mais empresa investem em tecnologias capazes de remover o dióxido de carbono da atmosfera. No entanto, pesquisadores alertam que a tecnologia é bastante onerosa e não deve servir de salvo-conduto para que essas corporações continuem a gerar emissões.

Parte dos métodos para a remoção do dióxido de carbono da atmosfera consistem no uso de ventiladores e de agentes químicos. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas apoiado pelas Nações Unidas estima que as nações precisarão remover entre 100 bilhões e 1 trilhão de toneladas de dióxido de carbono da atmosfera, ainda neste século.

O alto custo acaba se tornando um empecilho para o uso das tecnologias em larga escala, já que o preço médio é de US $ 600 por tonelada de carbono removido. A intenção é que os investimentos iniciais possam ajudar a baixar os preços para algo mais palatável para, ao menos, US $ 100 por tonelada.

A Occidental Petroleum e a United Airlines estão investindo em uma tecnologia de ventiladores e agentes químicos para remover o dióxido de carbono da atmosfera e injetar no subsolo.

A Stripe e a Shopify, duas empresas de comércio eletrônico, pretendem gastar US $ 1 milhão por ano em técnicas de remoção de carbono. A Microsoft também anunciará um plano para remover 1 milhão de toneladas de dióxido de carbono da atmosfera.

Riscos

De acordo com a especialista em tecnologia da Universidade da Pensilvânia, Jennifer Wilcox, “a remoção de carbono não deve ser vista como um salvo-conduto.” Ela ressalta que as promessas de remoção do dióxido de carbono por meio da tecnologia ainda são incertas e não devem servir como justificativa para não cumprir com os cortes das emissões.

Devido a isso, as empresas devem, primeiramente, focar seus esforços em reduzir suas emissões com mudanças, como a utilização de energia renovável e a melhoria da eficiência energética.

Na maioria das vezes, é mais fácil evitar as emissões do que retirar o dióxido de carbono depois de sua difusão na atmosfera.

Segundo especialistas, em alguns casos o plantio barato de árvores para compensar as emissões pode gerar o mesmo efeito dos gastos com tecnologia de captura direta de ar – mesmo que esta última seja uma solução mais durável.

Send this to a friend