HomeNotíciasEconomiaSecretária vê demanda por projetos, apesar da crise causada pela pandemia

Secretária vê demanda por projetos, apesar da crise causada pela pandemia

Para a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier, o potencial desses investimentos é de crescimento
A secretária especial da Secretaria do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier, durante entrevista coletiva após cerimônia alusiva aos 200 dias de governo.

Secretária vê demanda por projetos, apesar da crise causada pela pandemia

Apesar da redução da demanda na pandemia, o governo diz que a crise sanitária não vai tirar a atração dos investidores pelos leilões das 28 concessões na semana de infraestrutura.

Segundo a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier, o potencial desses investimentos é de crescimento no longo prazo. “Cada um desses contratos são de 30 anos, 35 anos. A percepção é de que a crise de saúde é temporária quando comparada ao tempo desses contratos”, afirma Martha.

As concessões que vão a leilão fazem parte da carteira do PPI. A secretária destaca a intermodalidade das concessões nos três dias de certames. “Nunca tivemos leilões em diversas áreas de forma tão próxima e com tanta relevância”, avalia Martha.

Ela admite que a pandemia dificultou a movimentação dos potenciais investidores em visitas in loco, mas foi possível avançar na estruturação dos projetos para colocar o leilão de pé com a validação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Já o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, afirma que as taxas de juros internacionais estão extremamente baixas, o que traz um excesso de liquidez de capital internacional procurando investimentos que tragam retorno.

“Temos tantas coisas a fazer que nossos projetos estão olhando a demanda reprimida”, diz Mac Cord. Segundo ele, o governo tem recebido muitos investimentos, independentemente da pandemia, e possui um bom histórico de cumprimento de contratos.

Na sua avaliação, o gargalo da produção de projetos para a concessão vem sendo superado junto com a reformulação dos marcos legais.

Send this to a friend