Siga o Jornal de Brasília

Internacional

Brexit: Jeremy Corbyn prepara ofensiva para deter saída sem acordo

Só o Parlamento poderá impedir esse cenário, e Boris Johnson ameaça encerrá-lo, para cancelar toda e qualquer oposição

Publicado

em

Um encontro de líderes, intrapartidário, foi marcado para esta terça-feira (27) pelo líder da oposição trabalhista no Reino Unido, Jeremy Corbyn, para estudar formas de bloquear um Brexit (a saída da União Europeia) sem acordo, em 31 de outubro próximo.

A 66 dias da data final para o Brexit, o Reino Unido está à beira de uma crise constitucional e econômica, sem que haja qualquer entendimento entre as várias fações partidárias, quanto à estratégia a seguir.

A ameaça de Boris Johnson, de retirar o país da União Europeia de qualquer forma, no caso de Bruxelas recusar a renegociação do texto estabelecido com a ex-primeira-ministra Theresa May, parece cada vez mais provável.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Só o Parlamento poderá impedir esse cenário, e Boris Johnson ameaça encerrá-lo, para cancelar toda e qualquer oposição. O cenário desagradou os deputados, a começar pelo presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow.

Os parlamentares só deverão regressar das suas férias de verão em 3 de setembro. A urgência levou, contudo, o líder da oposição trabalhista, Jeremy Corbyn, a pedir um encontro com alguns dos líderes dos pequenos partidos presentes no Parlamento.

A reunião ficou marcada para o seu gabinete em Westminster, às 11h, e inclui os Democratas Liberais, o SNP (Partido Nacional Escocês), o Plaid Cymru (do País de Gales) e o Grupo Independente para a Mudança, centrista e pró-europeu fundado este ano e que conta com cinco deputados.

No encontro, Corbyn vai buscar uma base parlamentar para eventualmente conseguir derrubar o governo de Boris Johnson, na esperança de deter o Brexit.

Com informações da Agência Brasil

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta