Astrônomo volta a afirmar origem alienígena de corpo interestelar

Em entrevista a jornal norte-americano, Abraham Loeb disse que o Oumuamua move-se rápido demais para ser uma rocha e tem características completamente diferentes das de um cometa ou asteroide

Você se lembra do Oumuamua, um misterioso objeto interestelar localizado por um telescópio havaiano em 2017? Ou dos pesquisadores Abraham Loeb e Shmuel Bialy, do Centro de Astrofísica da Universidade de Havard, nos Estados Unidos, que escreveram um artigo afirmando que o objeto foi, na verdade, enviado por alienígenas? Apesar de muitos cientistas rejeitarem a teoria, Loeb continua batendo na tecla: o objeto interestelar é uma nave espacial de origem alienígena.

Em entrevista ao The Washington Post na última segunda-feira (4/2), o pesquisador disse acreditar que alienígenas já entraram em contato com a Terra outras vezes — e repete isso sem se importar com a opinião dos colegas acadêmicos. “Muitas pessoas esperavam que uma vez houvesse essa publicidade, eu voltaria”, diz Loeb. “Se alguém me mostrar evidências em contrário, eu imediatamente recuarei”, disse Loeb ao jornal americano. Nos cálculos do pesquisador, uma espaçonave extraterrestre, ou pelo menos um pedaço de uma, pode estar, neste momento, voando além da órbita de Júpiter.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Para justificar a teoria de que o objeto interestelar encontrado em 2017 tem origem extraterrestre, Loeb cita que o corpo move-se rápido demais para ser uma rocha e tem características completamente diferentes de um cometa ou de um asteroide, como sua trajetória atípica ou o fato de não ter vestígios de “desgaseificação” quando se aproxima do Sol.

Pela comunidade científica, o objeto foi, inicialmente, considerado um cometa e, posteriormente, um asteroide. Muitos assumem que o objeto seja um tipo de rocha. Mas, para o astrônomo, o comportamento de Oumuamua significa que ele não pode ser um “amontoado de rocha com a forma de uma batata longa” — fazendo referência ao formato do objeto. Loeb afirma não conseguir pensar em nada além de um corpo alienígina para explicar todos os dados. O objeto foi descoberto em outubro de 2017 com o telescópio Pan-STARRS do Instituto de Astronomia da Universidade do Havaí.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

seis − um =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend