Justiça espanhola confirma sentença polêmica por abuso sexual coletivo

Os cinco jovens se filmaram com celulares e se vangloriaram dos fatos em um grupo do WhatsApp chamado “La Manada”.

Um tribunal da Espanha confirmou nesta quarta-feira (5) uma polêmica sentença de nove anos de prisão para os cinco jovens do grupo “La Manada” por abuso sexual, embora dois de seus juízes considerem que os réus deveriam ser considerados culpados do delito mais grave, que é o crime de estupro.

O Tribunal Superior de Navarra (norte) ratificou, assim, a sentença contra os jovens de Sevilha, que estupraram sucessivamente a vítima – então com 18 anos – na porta de um edifício em Pamplona, durante a Festa de San Firmino, em julho de 2016.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Em abril passado, eles foram sentenciados em primeira instância a nove anos de prisão por “um crime contínuo de abuso sexual”.

Os juízes descartaram a classificação de estupro no processo por não observar uma intimidação da vítima.

Colocados em liberdade provisória, os réus recorreram da sentença da primeira instância.

Essa decisão provocou indignação e uma onda de manifestações na Espanha, onde o movimento feminista ganhou força especial nos últimos anos.

Pouco antes, em 8 de março, o país havia experimentado uma greve sem precedentes em defesa dos direitos das mulheres. Milhões de pessoas participaram do ato.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

BDF na Rede

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend