Siga o Jornal de Brasília

Internacional

Tapa no preconceito! Aos 33 anos, primeira senadora transexual assume cargo no Uruguai

Brasília de Fato

Publicado

em

Tapa no preconceito! Aos 33 anos, primeira senadora transexual assume cargo no Uruguai

A advogada Michelle Suárez assumiu, nesta terça-feira, como senadora no Uruguai e se tornou a primeira legisladora transexual da história de seu país.

Aos 33 anos, Michelle fez o juramento em uma sessão no Palácio Legislativo, sede do Congresso em Montevidéu, aonde chega em substituição do comunista Marcos Carámbula.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“Quando aos 15 anos posava para a minha identidade como mulher e me tornava Michelle, jamais pensei em ter a oportunidade de pertencer ao órgão mais representativo da democracia uruguaia”, declarou a jornalistas a nova senadora.

“A vida me deu oportunidades que jamais imaginei ter”, acrescentou.

Senadora Michelle Suárez faz história no Uruguai: a primeira transexual a ter um diploma universitário e, agora, a primeira a ser legisladora

Não é a primeira vez que Suárez faz história no Uruguai. Em 2010 se tornou a primeira pessoa transexual do país a obter um título universitário.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Como senadora, Suárez vai continuar defendendo os direitos dos transexuais.

“Se querem ampliar as esferas de direitos e eliminar elementos de postergação, têm que combater uma série enorme de injustiças sociais”, avaliando “corretamente as complexidades que as produzem para mudá-las”, disse em seu discurso de admissão.

Senadora Michelle Suárez faz história no Uruguai: a primeira transexual a ter um diploma universitário e, agora, a primeira a ser legisladora

Para Michelle, seu principal desafio é a aprovação de uma lei “integral para dar ferramentas jurídicas de inclusão efetiva para a população trans”.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A senadora faz parte da Frente Ampla, do presidente Tabaré Vázquez.

O Uruguai, durante o governo de José Mujica (2010-2015), foi o segundo país da América Latina a aprovar o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *