Siga o Jornal de Brasília

Internacional

Espanha pede que Catalunha esclareça se declarou independência

Brasília de Fato

Publicado

em

Espanha pede que Catalunha esclareça se declarou independência

Pedido abre via para ativar artigo da Constituição que suspende autonomia da região

O presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, informou nesta quarta-feira que enviou um requerimento ao presidente catalão, Carles Puigdemont, no qual exige que ele esclareça se declarou a independência da Catalunha. Este é o passo decisivo para o governo central ativar o artigo 155 da Constituição espanhola, que suspende a autonomia de regiões da Espanha.

O presidente do governo disse que a resposta do líder catalão vai determinar os eventos futuros, acrescentando que continuará a agir de maneira “cuidadosa e responsável”.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

— Adianto a posição do governo porque o compromisso de clareza é importante pela confusão gerada pelos acontecimentos de ontem na Catalunha. O governo espanhol vai exigir que o governo da Catalunha esclareça se declarou ou não independência — disse o presidente do governo em pronunciamento nesta quarta-feira. — Este requerimento é necessário na hora de ativar o artigo 155 da Constituição. Com ele, queremos oferecer certezas aos cidadãos.

Rajoy afirmou que, se Puigdemont respeitar a legalidade, “poderia acabar com um período de ilegalidade e incerteza”:

— É o que todos esperam para por fim à situação que está se vivendo na Catalunha — declarou. — Em resposta ao requerimento, o senhor Puigdemont tem a oportunidade de responder às tantas chamadas de tantos âmbitos para recuperar a legalidade.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Ato simbólico

O governo da Catalunha informou a declaração de independência assinada na terça-feira por Puigdemont e os deputados independentistas foi um “ato simbólico”, afirmou nesta quarta-feira o porta-voz do governo catalão. O documento assinado constitui uma “República catalã como Estado independente e soberano”, o que provocou grande confusão pouco depois de Puigdemont pedir, em um discurso no Parlamento regional, a suspensão da declaração de secessão para buscar um diálogo com o governo espanhol. Mas a assinatura foi um “ato simbólico no qual todos assinamos que é nosso compromisso declarar a independência”, disse o porta-voz Jordi Turull ao canal público catalão TV3.

O governo espanhol, liderado pelo primeiro-ministro Mariano Rajoy, afirmou que “não é admissível fazer uma declaração implícita de independência para depois deixá-la em suspenso” e se reuniu nesta quarta-feira em caráter de urgência para estudar a resposta ao que considera um desafio. Uma fonte interna do governo espanhol disse que serão avaliadas “todas as opções” de reação.

— O governo está reunido, estão avaliando todas as opções — afirmou uma fonte do governo espanhol.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *