Cesare Battisti nas mãos do STF

De acordo com uma reportagem publicada hoje (6) pelo jornal “O Globo”, a ideia do governo é embarcar Battisti em um avião da Polícia Federal (PF) direto de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, e enviá-lo para a Itália.

O governo brasileiro já teria um plano montado para devolver à Itália o escritor Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua pela Justiça italiana por quatro homicídios cometidos na década de 1970.

Battisti está detido em Corumbá, onde foi preso nesta semana por evasão de divisas ao tentar entrar na Bolívia. O juiz federal Odilon de Oliveira decretou ontem sua prisão, por considerar que há indícios de que Battisti tentava fugir do país. O governo do presidente Michel Temer espera superar qualquer entrave legal e, enfim, devolver Battisti para a Itália, o que pode ocorrer nos próximos dias.

Entre as etapas judiciais a serem superadas, está a falta de uma declaração formal do governo da Itália se comprometendo a fazer a detração pena, ou seja, garantir que Battisti cumpra um regime de prisão como o previsto nas leis brasileiras. Essa exigência faz parte de todos os tratados de extradição. O escritor, que se considera um ex-ativista do grupo de esquerda Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), foi preso em 2007 no Brasil, após fugir da Itália e da França. Mas, em seu último dia de mandato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou o pedido de extradição de Roma e concedeu asilo político a Battisti, gerando críticas do governo italiano. (ANSA)

Outro lado

A defesa de Cesare Battisti entrou nesta sexta-feira (6) com um novo recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para solicitar que seja analisado com “urgência” o pedido de habeas corpus realizado no último dia 27 de setembro para evitar a extradição do italiano.

Segundo o advogado de Battisti, existe o risco “iminente” dele ser extraditado ao seu país de origem.

ANSA

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

6 + doze =

Mais lidas

Send this to a friend