Campanha de Trump contatou Assange para pedir dados sigilosos

Trump diz que EUA está pronto para atacar Coreia do Norte

WASHINGTON– O fundador do portal Wikileaks, Julian Assange, confirmou nesta quarta-feira (25) que uma empresa ligada à campanha presidencial do então candidato Donald Trump entrou em contato para obter dados sigilosos.

De acordo com o australiano, a empresa Cambridge Analytica, através de seu chefe-executivo, Alexander Nix, entrou em contato com ele antes das eleições presidenciais de novembro. No entanto, Assange negou qualquer colaboração com a entidade.

“Eu posso confirmar a aproximação da Cambridge Analytica e posso confirmar que foi rejeitada pelo Wikileaks”, escreveu nas redes sociais sem dar detalhes do que foi pedido.

No entanto, segundo o portal “The Daily Beast”, repercutido pela imprensa norte-americana, Nix enviou um e-mail para Assange solicitando o acesso aos mais de 30 mil e-mails de Hillary Clinton que nunca foram liberados publicamente.

Essas mensagens foram enviadas por um servidor pessoal da então ex-secretária de Estado do país, mas não foram tornados públicos por terem sido considerados estritamente pessoais.

As ligações de Trump com o governo russo estão sendo investigadas pelo Congresso norte-americano após o FBI e a CIA confirmarem uma “interferência” russa nas eleições presidenciais de 2016. (ANSA)

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

18 + doze =

Mais lidas

Send this to a friend