Siga o Jornal de Brasília

Internacional

Trump diz que pode resolver problema com Coreia do Norte “sem ajuda” da China

Publicado

em

Na semana passada, Trump teve um encontro de dois dias na Flórida com o presidente chinês Xi Jinping. Um dos principais assuntos da reunião foi o programa de armamento nuclear da Coreia do Norte.

 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou hoje (11) que está pronto para lidar com a Coreia do Norte, mesmo sem a ajuda da China. Em mensagem no Twitter, Trump disse que “a Coreia do Norte busca problemas. Se a China decidir ajudar, isso será genial. Se não, resolveremos o problema sem eles!”, escreveu.

Os Estados Unidos querem que a China pressione a Coreia para abrir mão de seu plano armamentista, já que os chineses são os maiores parceiros dos norte-coreanos e um dos financiadores do país. A China não se comprometeu a pressionar a Coreia.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O governo norte-coreano criticou hoje (11) os Estados Unidos pelo envio de um navio porta-aviões para a península coreana. Em comunicado, o país liderado por Kim Jong-Un disse que os “movimento insensatos dos Estados Unidos para invadir a República Democrática Popular da Coreia atingiram uma fase grave”.

Além disso, o governo do país também informou estar preparado para responder qualquer “agressão” vinda dos Estados Unidos.

A tensão entre os países aumentou após o ataque à Síria. A Rússia também fez considerações sobre o envio do envio porta-aviões norte-americano ao mar sul-coreano. Moscou disse estar “preocupada” com a postura adotada por Washington e teme que os Estados Unidos adotem medidas unilaterais contra a Coreia do Norte.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O secretário de estado norte-americano Rex Tillerson está em Moscou para uma reunião com o Ministério das Relações Exteriores da Rùssia, dias depois do ataque dos Estados Unidos à Síria e no momento mais delicado das relações entre os dois países desde que Donald Trump assumiu o poder.

 

Leandra Felipe,com edição de Maria Claudia
Correspondente da Agência Brasil

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *