Herdeiro da Samsung nega acusações em audiência preliminar

Samsung

O herdeiro da Samsung negou todas as acusações de corrupção apresentadas contra ele em um escândalo político que abala a Coreia do Sul há meses, afirmaram os advogados nesta quinta-feira, dia de uma audiência preliminar.

Lee Jae-Yong, 48 anos, não estava presente na audiência, que aconteceu no tribunal do distrito central de Seul.

O caso representa um novo golpe para a gigante da telefonia — maior fabricante mundial de smartphones —, que tenta se recuperar de uma humilhante operação de recall de um modelo de telefone (Galaxy Note 7) que teve impacto mundial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Lee é o vice-presidente da Samsung Electronics, a marca símbolo do grupo, filho de seu presidente e neto do fundador do conglomerado. No dia 17 de fevereiro ele ficou em detenção provisória e depois foi indiciado por “corrupção, utilização indébita de bens públicos, ocultação de ativos no exterior e perjúrio”.

Outros quatro executivos da Samsung também foram indiciados.

“Todos negam as acusações”, afirmou um advogado durante a audiência preliminar ao julgamento, que durou pouco mais de uma hora.

A defesa alegou que a acusação estava repleta de equívocos, que algumas denúncias não estavam suficientemente fundamentadas ou que algumas provas eram circunstanciais.

Lee é acusado de pagar quase 40 milhões de dólares em subornos à melhor amiga e confidente da presidente Park Geun-Hye, afastada do cargo, em troca de favores políticos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
Tags

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

dois × 1 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend