Siga o Jornal de Brasília

Internacional

Marine Le Pen se nega a depor à polícia por mau-uso de verbas da UE

Avatar

Publicado

em

MADRI, ESPANHA – A ultradireitista francesa Marine Le Pen, da Frente Nacional, recusou-se a ser interrogada pela polícia, de acordo com um anúncio feito por seu advogado na sexta-feira (24).

Le Pen, que é investigada por irregularidades no pagamento de sua equipe, havia sido convocada para depor na última quarta-feira (22).
Ela tem negado as acusações, nas quais enxerga motivações políticas. Ela afirmou estar disposta a depor após as eleições deste ano.
Le Pen lidera as sondagens para o primeiro turno das eleições presidenciais francesas de 23 de abril. Ela deve, porém, perder no desempate de 7 de maio, segundo pesquisas de intenção de voto.

CORRUPÇÃO
A candidata ultra-direitista é acusada de usar fundos da União Europeia de maneira ilegal para pagar a sua equipe. Seu guarda-costas, por exemplo, teria sido remunerado como se fosse seu assistente parlamentar, de acordo com as investigações.
Outro dos favoritos à Presidência, o conservador François Fillon, do partido Republicanos, também é acusado de corrupção. Ele teria pago sua mulher para um cargo público nunca exercido, o que ele nega.
Uma pesquisa divulgada nesta semana indicava o empate entre Fillon e o centrista Emmanuel Macron no primeiro turno, ambos com 19%. Le Pen teria 26,5%.
Le Pen seria, no entanto, derrotada no segundo turno tanto por Macron quanto por Fillon. As sondagens estimam que Le Pen teria 43% dos votos caso concorresse contra Fillon e 40% na eventual disputa com Macron.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

TRUMP
A possibilidade de que Le Pen vença as eleições deste ano preocupa líderes no continente. Sua campanha é marcada pela xenofobia e pelo nacionalismo, rejeitando o projeto de integração dentro da União Europeia.
Ela discursou na quinta-feira (23) defendendo a importância da identidade cultural e da independência nacional e elogiando o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
Le Pen criticou, em sua fala em Paris, a União Europeia e a Otan (aliança militar ocidental), alinhando-se ao discurso do republicano.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *