Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Sejus cria novo número para receber denúncias sobre crianças e adolescentes

O número é o 125. A ligação é gratuita e pode ser feita a qualquer hora do dia, inclusive em finais de semana e feriados

Brasília de Fato

Publicado

em

Sejus cria novo número para receber denúncias sobre crianças e adolescentes

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) criou, nesta segunda-feira (10), um novo número de telefone para receber denúncias de violação de direitos de crianças adolescentes do Distrito Federal. Para fazer uma denúncia, agora basta discar 125.

A ligação é gratuita, e o serviço será coordenado pela Coordenação do Sistema de Denúncias de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cisdeca). As denúncias podem ser feitas a qualquer hora do dia, inclusive em finais de semana e feriados.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A Sejus ressalta que as denúncias também podem ser feitas pelo e-mail: [email protected]. O Disque 100, canal que já existe para denúncias em todo país, continua funcionando normalmente. As demandas que são referentes ao DF, serão encaminhadas à Sejus.

Sobre a Cisdeca

A Coordenação de Denúncias de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cisdeca) é um canal de comunicação entre a população e o poder público, com o objetivo de prestar orientações e esclarecimentos quanto aos direitos de crianças e adolescentes, além de registrar, sistematizar e monitorar as denúncias.

Leia também:  Mudanças na Lei de Uso e Ocupação do Solo tem parecer pronto para aprovação

A secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, fala sobre a importância do novo canal de atendimento para a população do DF. “Esse canal vai contribuir para que o atendimento ocorra sem interrupções, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Proteger nossos meninos e meninas é prioridade absoluta em todas as políticas públicas”.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Para Thereza de Lamare, Coordenadora do Centro de Atendimento Integrado 18 de Maio, “o disque 125 vai agilizar a denúncia e permitir que os casos suspeitos de violência sexual cheguem mais rápido ao Centro de Atendimento Integrado 18 de Maio, para que possamos atuar imediatamente na proteção das crianças e adolescentes”.

Continue lendo
Publicidade