Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

DF instala casa de acolhimento LGBTI+

Serão três unidades, que terão como objetivo acolher pessoas que são colocadas em situação de perigo e vulnerabilidade

Brasília de Fato

Publicado

em

Serão três unidades, que terão como objetivo acolher pessoas que são colocadas em situação de perigo e vulnerabilidade

O Distrito Federal instalou, neste fim de semana, a primeira casa de acolhimento LGBTI+ da capital. A unidade acolherá pessoas que se encaixam no grupo e que vivem em situação de perigo e/ou vulnerabilidade.

Serão três casas semelhantes espalhadas pelo DF. A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) vai gerir as unidades em parceria com o Instituto Ipês. Cada uma deve abrigar até 20 pessoas.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O deputado Fábio Felix (Psol) comemorou a instalação. “Imaginem como é sentir essa sensação após muitas situações de violência e vulnerabilidade, simplesmente por ser quem você é”, indagou o parlamentar. “Essa é a realidade enfrentada pela maioria das pessoas LGBTI+ no Brasil, expulsas de casas, impedidas de irem pra escola/faculdade e, consequentemente, colocadas à margem do mercado de trabalho”, prosseguiu.

Leia também:  PCDF divulga projeção de disfarce de Lázaro

Partiu de Fábio Felix a iniciativa de implantar as casas. O deputado destinou emendas para que o projeto saísse do papel. “Colocamos o projeto de institucionalização das Casas LGBTI+ como um dos grandes focos do mandato”, contou. “500 mil reais que destinamos via emendas parlamentares garantiram os aluguéis, profissionais e compra de móveis, mas já indicamos no orçamento do GDF o empenho de mais 500 mil reais pelas nossas emendas para continuidade do serviço.”

Os locais das casas devem ser posteriormente divulgados.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade