Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

GDF anuncia primeira etapa de vacinação contra a Covid-19 e prevê de 600 mil

Plano Distrital inicia imunização por idosos acima de 75 anos e profissionais de saúde. Calendário ainda depende da programação do Ministério da Saúde

Brasília de Fato

Publicado

em

GDF anuncia primeira etapa de vacinação contra a Covid-19 e prevê de 600 mil
Plano de vacinação foi anunciado nesta sexta (18), no Palácio do Buriti. Foto: Geovana Albuquerque /Agência Saúde

Aproximadamente 600 mil moradores do Distrito Federal devem ser vacinados contra a Covid-19 a partir do primeiro trimestre de 2021. Eles fazem parte dos grupos prioritários e serão divididos em quatro fases, de acordo com o Plano Distrital de Vacinação contra a Covid-19, divulgado nesta sexta-feira (18) pela Secretaria de Saúde em entrevista coletiva no Palácio do Buriti.

Serão mobilizados 1,5 mil servidores em 169 salas de vacina espalhadas nas sete Regiões de Saúde. Todas as salas foram equipadas, neste ano, com 183 câmaras frias científicas para armazenamento de imunobiológicos. Os equipamentos são mais modernos que as habituais geladeiras que antes estavam instaladas nas unidades. Elas são capazes de sustentar as temperaturas exigidas pelos laboratórios fabricantes das vacinas, com exceção do insumo da empresa farmacêutica Pfizer, que exige armazenamento a -75ºC. O governo do Distrito Federal aguarda resultado de um processo de compra unificada em andamento no Ministério da Saúde para a aquisição do equipamento que vai armazenar as doses desta indústria.

Serão mobilizados 1,5 mil servidores em 169 salas de vacina espalhadas nas sete Regiões de Saúde

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Ministério da Saúde anunciou recentemente que pretende comprar 330 milhões de doses de vacinas. Entre as que devem ser disponibilizadas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) estão: Astrazeneca, Coronavac, Pfizer e Covax Facility (consórcio mundial para aquisição de vacinas de outros laboratórios). Todas elas são aplicadas em duas doses.

Quem tomar a primeira dose de uma vacina não poderá tomar a segunda dose de outro fabricante. Para organizar essa dinâmica, o acompanhamento será feito via sistema eletrônico, por número de CPF, além da anotação no cartão de vacinação.

Osnei Okumoto, Secretário de Saúde. Foto: Geovana Albuquerque /Agência Saúde

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, adiantou que o DF não fará compra direta de vacinas. De acordo com ele, a decisão de aderir ao Plano Nacional de Imunização (PNI) gera economicidade aos cofres públicos. “Estivemos reunidos com representantes de laboratórios e percebemos uma variação de US$ 4 dólares a US$ 37 dólares pela dose da vacina”, informou. “Quando se compra em grande quantidade, como é o caso do PNI, obtém-se uma economia importante”, explicou.

Na primeira fase da vacinação, serão atendidos os idosos acima de 75 anos de idade e os trabalhadores da saúde

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Grupos prioritários para a vacina no DF

Na primeira fase da vacinação, serão atendidos os idosos acima de 75 anos de idade e os trabalhadores da saúde. Na segunda, o foco serão as pessoas entre 60 e 74 anos. Depois, na terceira, pessoas com comorbidades, como diabetes, obesidade, hipertensão e tuberculose, entre outras, serão vacinadas. A quarta fase contemplará professores e trabalhadores das forças de segurança e salvamento.

Questionada sobre o prazo de vacinação para esse público, a chefe do Núcleo de Redes de Frio, Tereza Luíza Pereira, afirmou que tudo vai depender do número de doses disponibilizadas. “Estaremos preparados para vacinar, mas tudo isso vai depender da quantidade que teremos em estoque”, garantiu. “Neste ano, para se ter ideia, vacinamos 200 mil pessoas em dois dias na campanha contra a gripe. Ou seja, temos uma grande capacidade logística”, comparou.

Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais Lidas