Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Iges-DF investe mais de R$ 3 milhões para melhorar atendimento

Recurso foi aplicado, por exemplo, na compra de equipamentos médicos, mobiliário e na modernização das oito unidades administradas pelo Instituto

Avatar

Publicado

em

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) investiu, em 2020, mais de R$ 3 milhões para melhorar a humanização e a qualidade nos atendimentos. O recurso atendeu ao público do Hospital de Base (HB), do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e das seis unidades de pronto atendimento (UPAs) administradas pela instituição.

Os investimentos foram feitos, sobretudo, na compra de equipamentos médicos, na substituição de mobiliários, na fabricação de aparelhos terapêuticos, na modernização de sistemas, na aquisição de aparelhos de informática e na inauguração de espaços de treinamento e de atendimento.

Novos equipamentos médicos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em julho, o Hospital de Base (HB) ganhou uma sala de gasometria, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do 3º andar, com dois gasômetros (aparelhos usados na avaliação de gases distribuídos no sangue de um indivíduo). Os equipamentos são importantes para atender pacientes com síndromes respiratórias.

A Unidade de Radiologia do HB passou a contar, em maio, com dois ultrassons de última geração para exames com contraste de microbolhas, permitindo uma análise mais detalhada de órgãos humanos e diagnósticos mais precisos das patologias. “Esses equipamentos significam maior celeridade no tratamento dos pacientes”, afirma o superintendente do Hospital de Base, Lucas Seixas.

Com recurso de R$ 6,7 mil, o Hospital de Santa Maria garantiu em novembro a compra de um negatoscópio mamográfico, aparelho usado para leitura de exames de imagem, como raios-X e tomografias. Nas áreas de cardiologia e odontologia, foram investidos mais de R$ 78 mil na compra de seis marca-passos cardíacos e 15 canetas odontológicas de alta rotação, em julho e setembro, respectivamente. “Com essas melhorias, estamos conseguindo avançar na questão assistencial”, avalia o superintendente operacional do HRSM, Ubiraci da Cunha Nogueira Filho.

Leia também:  App do Detran começará a emitir ATPV-e na próxima semana
Os novos mobiliários trouxeram mais conforto aos pacientes | Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

Novo mobiliário

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A fim de dar mais comodidade aos pacientes, o Iges investiu R$ 71,7 mil na aquisição de mobílias para o Hospital de Base. Em fevereiro, a unidade recebeu 64 macas, instaladas em consultórios médicos. Em abril, foram 51 poltronas acolchoadas para acompanhantes de enfermarias. Mais R$ 227,6 mil permitiram a compra de 840 escadas de dois degraus — que facilitam o acesso dos pacientes aos leitos —, além do reforço de 33 carrinhos de emergência, para o transporte de medicamentos e de equipamentos usados em ocorrências de paradas cardiorrespiratórias.

Com o apoio da equipe de terapia ocupacional, funcionários do HRSM fabricaram 115 aparelhos terapêuticos para auxiliar no tratamento de internados na UTI e no pronto-socorro para Covid-19 montado na unidade. A produção dos equipamentos ocorreu em maio, durante oficina no ambulatório de saúde funcional.

Nas seis unidades de pronto atendimento (UPAs) do DF foram instaladas, em março, mais 78 poltronas acolchoadas para as salas de medicação. As salas amarelas das UPAs de Ceilândia e de Sobradinho, usadas para observação dos pacientes, ainda receberam 20 mesas de refeição (10 em cada).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ademais, o Iges instalou 301 extintores de incêndio de tecnologia mais avançada nas oito unidades de saúde em abril. O investimento unitário foi de R$ 160 a R$ 900, de acordo com o tipo do extintor, com o total de R$ 49.640.

Leia também:  Hospital de Base começa vacinação nesta quarta-feira (20)
Dois mil novos computadores  foram destinados para análise de exames de imagens, monitoramento de pacientes, processamento de dados, entre outras atividades | Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

Reforço na tecnologia

Com o objetivo de garantir mais eficiência nas unidades de saúde, o Iges-DF investiu em diversos setores tecnológicos. Um exemplo foi o Espaço de Ensino Digital, inaugurado ao longo de 2020 no Hospital de Base e nas UPAs de Ceilândia, Samambaia e Sobradinho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nas salas, equipamentos modernos transmitem imagens do Centro de Simulação Realística, laboratório inaugurado em maio deste ano no HRSM. O local conta com um boneco simulador que reproduz a estrutura biológica humana para capacitação em um cenário mais próximo da realidade. Os espaços digitais também permitem integração com a plataforma de ensino EAD do Iges, que oferece diversos cursos on-line aos colaboradores.

Ainda foi instalado o novo sistema de gestão hospitalar (o Soul MV) nas seis unidades de pronto atendimento (UPAs) do DF, para garantir uma administração mais eficiente de todos os recursos humanos e materiais, bem como um melhor atendimento aos pacientes. O Iges-DF investiu R$ 21 milhões na ferramenta.

Também em 2020, dois mil novos computadores com configurações avançadas foram destinados a todos os espaços de competência do Iges para análise de exames de imagens, monitoramento de pacientes, processamento de dados, entre outras atividades.

Leia também:  Ibaneis espera que denúncias sobre fura-filas na vacinação sejam apuradas

No Hospital de Base, em novembro, o conserto de quatro equipamentos usados pela Unidade de Radiologia garantiu que os exames de raio-X nos leitos do HB passassem a ser concluídos em apenas 10 minutos. A ação significou uma economia de pelo menos R$ 30 mil para o Iges-DF.

A sede administrativa do Iges recebeu uma Central de Comando para monitorar, em tempo real, as unidades administradas | Foto: Davidyson Damasceno/Iges-DF

Outros investimentos

Depois de quase 60 anos sem funcionar, dois pontos de hemodiálise foram ativados, em abril, no Pronto-Socorro do Hospital de Base (HB), para complementar os serviços da Unidade de Nefrologia.

Em agosto, a sede administrativa do Iges recebeu uma Central de Comando para monitorar, em tempo real, as unidades administradas. Com uma estrutura de um telão, duas telas menores e seis computadores, é possível acompanhar a taxa de ocupação de leitos de UTI e de enfermaria, a quantidade de internados, os serviços ambulatoriais e os dados de atendimentos, como consultas. A infraestrutura tecnológica teve um investimento de R$ 2,9 milhões.

Nas UPAs, outro serviço implementado foi a telemedicina. Os gestores das unidades receberam, ao todo, 240 equipamentos, entre computadores e notebooks, para atenção médica virtual dos pacientes. “Isso foi de extrema importância. Primeiro, porque os pareceres podem ser feitos na própria UPA. Também porque os profissionais têm acesso ao prontuário dos pacientes e podem discutir uma melhor opção para cada um deles”, destaca a superintendente da unidade de Atenção Pré-Hospitalar, Nadja Regina Vieira Cavalcante Carvalho.

As informações são da Agência Brasília

Grande Brasília

Ibaneis espera que denúncias sobre fura-filas na vacinação sejam apuradas

Avatar

Publicado

em

O governador Ibaneis Rocha falou nesta quinta-feira (21) sobre denúncias de pessoas que estariam furando as filas de vacinação contra a covid-19 no Distrito Federal e em estados brasileiros. Ibaneis demonstrou estar contente com a apuração do Ministério Público (MPDFT) a respeito, mas acredita que, até o momento, as denúncias no DF não têm real fundamento.

“Eu fico feliz que haja denúncias e espero que sejam denúncias fundadas. O que eu vi em outros estados é que houve fotografias, filmagens. Nesse caso [no DF] é só conversa, não acompanha nenhum tipo de documento”, declarou Ibaneis. “Mas acho que o MP está na sua função, espero que as denúncias sejam todas apuradas, mas que elas venham de forma fundada”, completou.

Ibaneis disse ainda que, se confirmada a irregularidade, punirá servidores envolvidos. “Chega a ser até absurdo, em um momento desse de pandemia, deixar de vacinar aqueles que estão na linha de frente para vacinar outras pessoas. Vamos procurar. Se houver, realmente, vamos punir aqueles servidores que estão fazendo isso.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

MP pede lista

O MPDFT recebeu denúncias de fraude durante a aplicação das primeiras doses da Coronavac e demandou, nesta quarta-feira (20), uma lista com as pessoas vacinadas na capital que não integram o grupo prioritário de imunização. A Secretaria de Saúde tem até hoje para enviar um relatório.

Leia também:  Covid-19: mais de 7 mil pessoas já foram vacinadas no DF

Segundo o subsecretário de Vigilância em Saúde, Divino Valero, o secretariado já está reunido para corrigir qualquer desvio no fluxo de oferta do medicamento. “Vamos apurar, consultar os gestores locais, identificar os possíveis erros”.

Caso se confirmem os privilégios na primeira etapa de vacinação, a SES-DF deverá encaminhar os nomes dos envolvidos ao MPDFT. ”Tal situação, uma vez comprovada, além de representar violação ética inaceitável, importa em grave descumprimento da legislação, com inevitáveis consequências nas esferas administrativa e penal para os autores e beneficiários indevidos da medida”, disse o coordenador da força tarefa, Eduardo Sabo.

Vacinação

A vacinação no DF começou na última terça-feira (19). Nesta primeira fase, estão sendo vacinados profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate ao novo coronavírus, idosos que vivem em unidades de acolhimento, cuidadores destes idosos, indígenas e deficientes físicos que estão em instituições de acolhimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A enfermeira Lídia Rodrigues Marques, 31 anos, que trabalha no box de emergência do pronto-socorro do Hran, foi a primeira cidadã do DF a receber o imunizante. “É uma honra e eu me sinto muito grata em ser a primeira a receber a vacina. Me sinto em família aqui no Hran; é o local que trabalhamos e recebemos apoio tanto da equipe quanto da gerência. É muito bom ser a primeira”, afirmou.

Leia também:  Unidades administradas pelo Iges-DF recebem as vacinas

Ao todo, 15 hospitais estão aplicando a vacina inicialmente. Todos receberam as doses da Rede de Frio. A vacina utilizada pelo GDF é a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan-SP em parceria com a chinesa Sinovac Biotech. O DF recebeu 106.160 doses na segunda (18).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Ponte JK terá faixa reversa neste fim de semana

Avatar

Publicado

em

Ponte JK

A partir das 22h desta sexta-feira (22) até as 5h de segunda-feira (25), duas faixas da Ponte JK, sentido Plano Piloto – Lago Sul, ficarão novamente interditadas em razão das obras de reparo que a Novacap está realizando nas juntas de dilatação da ponte. Somente a faixa da direita ficará liberada para o trânsito de veículos.

Como a previsão da Novacap é que essas obras se prolonguem por mais alguns fins de semana, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal analisou o fluxo de veículos durante o último fim de semana e decidiu implantar uma faixa reversa nas vias de sentido Lago Sul – Plano Piloto, a fim de minimizar o impacto no trânsito

Uma segunda alternativa aos motoristas que se dirigem ao Lago Sul é utilizar a faixa central da Ponte Costa e Silva, que ficará aberta no sentido Plano Piloto – Lago Sul, no sábado (23) e no domingo (24), das 9h às 20h.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agência Brasília

Leia também:  Ibaneis espera que denúncias sobre fura-filas na vacinação sejam apuradas

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Novacap retira duas toneladas de resíduos dos bueiros da Rodoviária

Avatar

Publicado

em

Foto: Paulo H Carvalho / Agência Brasília

Tem novidade na Rodoviária do Plano Piloto: um caminhão hidrojato está limpando e desobstruindo os 92 bueiros das plataformas de ônibus do terminal. Desde a última sexta-feira (15), equipes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) trabalham sem parar para fazer uma “faxina” geral no local, o que inclui troca de grelhas, de tampas danificadas e reparos em bocas de lobo. Duas toneladas de resíduos já foram removidas.

“Acho muito bom o trabalho que estão fazendo aqui, porque desobstruir evita alagamentos tanto aqui quanto em toda a cidade”, observa a passageira Ana Rosa Cunha, moradora do Itapoã.

Auxiliar de limpeza de 45 anos, ela é uma das 700 mil pessoas que passam pelo local diariamente e aponta a necessidade de colaboração da sociedade: “Tem que ter a consciência de cada um também: quanto mais a gente mantém a cidade limpa, menos sujeira, menos problema”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos bueiros da rodoviária, além de lixo jogado indevidamente pela população, como papéis, garrafas de plástico e até caixas de isopor, o maior problema é o acúmulo de terra e poeira misturados com o óleo dos veículos. É o que explica o chefe da Diretoria de Infraestrutura da Novacap, Márcio Costa. “Os dois materiais formam uma massa que causa entupimento, provocando alagamentos. Essa manutenção é importante para evitar que isso aconteça”, explica.

Leia também:  Ibaneis espera que denúncias sobre fura-filas na vacinação sejam apuradas

No local, as equipes fazem a retirada manual dos resíduos e depois usam uma máquina de pressão de água para completar a limpeza. Os trabalhos ocorrem de segunda a sexta-feira, com mão-de-obra direta e mais 30 postos de trabalho gerados. A ação foi concluída na plataforma A e agora é executada na plataforma C.

O administrador da Rodoviária do Plano Piloto e Área Central, Josué Martins conta que as galerias do terminal passaram anos sem manutenção preventiva, o que acabou em inundações.

“Identificamos os problemas provocados pelo acúmulo de resíduos e solicitamos à Novacap que fizesse a limpeza. Todos os boxes foram vistoriados e receberão a ação para que possa ter escoamento da água, e troca de grelhas, quando necessário, para garantir a segurança de todos”, afirma.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Farmacêutica está produzindo, no DF, vacina russa contra a covid-19

Avatar

Publicado

em

A farmacêutica União Química já está produzindo no Brasil a vacina Sputnik V, da Rússia, contra a covid-19. A filial da União Química no DF, localizada no Pólo JK, em Santa Maria, também trabalha para produzir o imunizante.

A confirmação da produção veio por parte do diretor-geral do Fundo Russo de Investimentos Diretos, Kirill Dmitriev. O diretor-geral acredita que a produção irá aumentar em fevereiro. A informação é da agência de notícias Reuters.

A Sputnik V ainda espera aprovação por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Dmitriev espera ver a situação ser resolvida nas próximas semanas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A vacina Sputnik V foi a primeira contra a covid-19 a ser registrada no mundo. O Ministério da Saúde da Rússia fez o registro no dia 11 de agosto de 2020. De acordo com o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, a eficácia é superior a 91,4%.

Leia também:  Covid-19: mais de 7 mil pessoas já foram vacinadas no DF

Atualmente, a Sputnik V já foi registrada para uso emergencial nos seguintes países:

Argentina

Bolívia

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sérvia

Hungria

Argélia

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Palestina

Venezuela

Paraguai

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Turcomenistão

Rússia

Bielorrússia

Continue lendo

Grande Brasília

Covid-19: mais de 7 mil pessoas já foram vacinadas no DF

Avatar

Publicado

em

Em dois dias de vacinação, o Distrito Federal vacinou mais de 7 mil pessoas. A imunização começou oficialmente às 10h de terça-feira (19) e segue nos próximos dias. A Secretaria de Saúde estima que as primeiras doses sejam todas aplicadas em até cinco dias.

Nesta primeira fase, estão sendo vacinados profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate ao novo coronavírus, idosos que vivem em unidades de acolhimento, cuidadores destes idosos, indígenas e deficientes físicos que estão em instituições de acolhimento.

Ao todo, 15 hospitais estão aplicando a vacina inicialmente. Todos receberam as doses da Rede de Frio. A vacina utilizada pelo GDF é a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan-SP em parceria com a chinesa Sinovac Biotech. O DF recebeu 106.160 doses na segunda (18).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ressalta-se que a Coronavac exige vacinação em duas doses. Após receber a primeira, o paciente tem de tomar a segunda dose em um intervalo de 14 a 28 dias. A Secretaria de Saúde também pede que as pessoas que não se encaixam no grupo prioritário (citado no primeiro parágrafo) não procure as unidades de saúde neste primeiro momento.

Leia também:  Ponte JK terá faixa reversa neste fim de semana

Confira o balanço dos dois primeiros dias de vacinação contra a Covid-19:

  • Região de Saúde Central: asas Sul e Norte, lagos Sul e Norte, vilas Planalto e Telebrasília, Varjão, Cruzeiro, Noroeste, Sudoeste/Octogonal

Número de vacinados: 1.274

  • Região de Saúde Centro-Sul: Guará, Estrutural, SIA, SCIA, Candangolândia, Núcleo Bandeirante, Park Way, Riacho Fundo I, Riacho Fundo II

Número de vacinados: 606

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  •  Região de Saúde Norte: Planaltina, Sobradinho, Sobradinho II e Fercal

Número de vacinados: 1.176

  • Região de Saúde Oeste: Brazlândia, Ceilândia e Sol Nascente/Pôr do Sol

Número de vacinados: 1.417

  • Região de Saúde Sudoeste: Samambaia, Taguatinga, Recanto das Emas, Vicente Pires, Águas Claras e Arniqueira

Número de vacinados: 1.469

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  •  Região de Saúde Sul: Gama e Santa Maria

Número de vacinados: 1.001

  • Região de Saúde Leste: Paranoá, Itapoã, São Sebastião e Jardim Botânico
Leia também:  Unidades administradas pelo Iges-DF recebem as vacinas

Número de vacinados: 466

Total de vacinados: 7.409

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Famílias já podem sacar benefício do DF Sem Miséria

Avatar

Publicado

em

As famílias assistidas pelo programa DF Sem Miséria já podem fazer o saque do benefício, que foi iniciado nesta quarta-feira (20). O valor total da folha de pagamento de janeiro ficou em R$ 9.089.080,00, abrangendo 67.288 famílias em situação de vulnerabilidade social do Distrito Federal.

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, destaca que os programas de transferência de renda constroem oportunidades para incluir socialmente as pessoas que vivem na extrema pobreza. “O governo do DF vem garantido o pagamento dos benefícios sociais como forma de minimizar os impactos dessa pandemia. Muitas famílias tiveram sua renda diminuída e até suspensa”, explica Mayara Rocha.

A continuidade do programa DF Sem Miséria, mesmo durante o período de enfrentamento da pandemia do coronavírus, está garantida pelo Decreto Nº 10.316, de 7 de abril de 2020. O Distrito Federal conta, atualmente, com 161.570 famílias no Cadastro Único. Desse total, 83.665 recebem o Bolsa Família e 67.289 também têm direito ao DF Sem Miséria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

DF Sem Miséria

O auxílio do GDF é um adicional ao programa Bolsa Família, do governo federal, que tem como objetivo de adequar os valores recebidos ao custo de vida na capital federal. Têm direito as famílias residentes no DF que, após o receber os benefícios de transferência de renda, apresentarem renda per capita inferior a R$ 140. É preciso ainda estarem inscritas no Cadastro Único.

Leia também:  Hospital de Base começa vacinação nesta quarta-feira (20)

Os valores suplementados podem variar de R$ 20 a R$ 960, conforme composição e renda de cada família, até que a renda familiar, somada aos valores recebidos pelo Bolsa Família, alcance os R$ 140 per capita.

Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Detran-DF realiza operação para coibir estacionamento irregular em Águas Claras

Avatar

Publicado

em

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal realizou, ao longo da última semana, diversas ações de fiscalização para coibir estacionamento irregular nas vias de Águas Claras. Na sexta-feira (15), pelo menos 49 condutores foram autuados somente na Avenida Parque Águas Claras, mas somando os registros realizados desde a quinta-feira, o número é de cerca de 120 infrações.

O artigo 181 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que pontua as situações a serem consideradas como estacionamento irregular, possui 20 incisos, e as infrações variam de natureza leve a gravíssima podendo o órgão de trânsito, em alguns casos, proceder com a remoção do veículo.

Para o coordenador de fiscalização da região oeste, Glauber Peixoto, estacionar irregularmente atrapalha o trânsito de modo geral: “o condutor tem que ter consciência de que as vagas próximas às entradas das residências e dos estabelecimentos comerciais são destinadas a quem realmente precisa. Além disso, parar ou estacionar o carro em local proibido atrasa, prejudica a fluidez e pode até mesmo impedir o socorro de pessoas que estejam em situações de emergência, destacou Glauber”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Detran-DF

Leia também:  Farmacêutica está produzindo, no DF, vacina russa contra a covid-19

Continue lendo

Grande Brasília

UnB cede ultracongeladores para o combate a Covid-19

Quanto a capacidade dos ultracogeladores, os aparelhos apresentam medidas diferentes e variam entre 300 a 600 litros

Avatar

Publicado

em

A Universidade de Brasília (UnB) disponibilizou, nesta terça-feira (19), aparelhos de ultracongelamento que serão utilizados pela Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal (SES/DF) no combate a Covid-19. O empréstimo foi feito em meio a uma visita de técnicos do órgão de saúde, que foram conhecer os ultracongeladores.

Os aparelhos tem capacidade para manter doses de vacina resfriadas a um temperatura de -80°C. A reitora da UnB, Márcia Abrahão, destacou que alguns equipamentos presentes no Hospital Universitário não apresentam lotação máxima e, por isso, podem ser usados no enfrentamento da doença que já matou mais de 211 mil pessoas no país.

“Temos, em algumas unidades acadêmicas e no HUB [Hospital Universitário], equipamentos com espaço livre, que podem ser de grande ajuda em um momento como esse. Caso o governo do DF precise desses congeladores, estamos prontos para auxiliar”, afirmou a  reitora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quanto a capacidade dos ultracogeladores, os aparelhos apresentam medidas diferentes e variam entre 300 a 600 litros.

Leia também:  App do Detran começará a emitir ATPV-e na próxima semana

Com informações da UnB Notícias

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Senadores do Distrito Federal com posições diferentes

Leila e Izalci tomam caminhos opostos nas eleições para a presidência do Senado Federal

Avatar

Publicado

em

A senadora Leila Barros (PSB) vai apoiar a colega Simone Tebet (MDB-MS) para a presidência do Senado. A brasiliense acredita que depois de ter sido comandado por homens por quase 195 anos – que serão completados no dia 06 de maio – o Senado precisa agora ter uma mulher na presidência. Mas a parlamentar do DF deixa claro que não foi somente pelo fato de Tebet ser mulher que a escolheu com candidata, mas principalmente pela experiência, equilíbrio, serenidade e capacidade de diálogo demonstrados no dia a dia da Casa.

A Simone Tebet foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça e desempenhou um excelente trabalho”, avaliou. Leila elogiou o também candidato à presidência, Rodrigo Pacheco, mas acredita que este é o momento de eleger uma mulher para presidir o Senado. “Ele é qualificado, um bom nome”, disse.

Desafio para os próximos dois anos

A senadora de Brasília elege como os maiores desafios para o próximo presidente do Senado, a retomada da economia e a contribuição para melhorar as relações diplomáticas do Brasil com outros países. Na agenda econômica ela destacou a necessidade de se fazer a reforma tributária. “Quem for eleito presidente terá que se comprometer com as reformas”, destacou. No momento existem três projetos de reforma tributária tramitando no Congresso Nacional, um no Senado (PEC 110) e dois na Câmara. Dos que estão na Câmara, um é de autoria do Executivo (PL 3.887) e a PEC 45, apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP) candidato à presidência daquela Casa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas para que a agenda econômica caminhe, a senadora Leila lembra da necessidade de se imunizar a população brasileira contra o coronovírus. O país só avança se tivermos a vacina. Existem muitos senadores que estão faixa de maior risco caso contraiam o coronavírus. Eu já tive a covid e não estou na faixa etária de risco. Muitos senadores estão na mesma situação que eu. Este podem ir para o front, para ajudar para que o Brasil tenha a vacina”, avaliou a senadora.

Leia também:  Covid-19: mais de 7 mil pessoas já foram vacinadas no DF

Izalci vai de Rodrigo Pacheco

O senador pelo Distrito Federal, Izalci (PSDB), assim como a bancada de seu partido no Senado, decidiu apoiar a candidatura de Rodrigo Pacheco, do DEM, à presidência da Casa. “As que questões que nos levam a apoiar o Rodrigo são mais regionais. Pessoalmente gosto da senadora Simone Tebet. Os dois são advogados, ele foi presidente da CCJ da Câmara e ela da do Senado. Eles têm trajetórias parecidas, a questão é regional”, explicou.

Assim como a senadora Leila, Izalci disse que quem se sentar na cadeira de presidente do Senado no próximo biênio deverá ter capacidade de diálogo e de manter a independência da Casa.

O senador do DF também espera que o próximo presidente do Senado contribua para a solução dos problemas diplomáticos hoje enfrentados pelo País. “O Brasil está colhendo o que o Ernesto Araújo e filho do presidente disseram. E eles não falam pelo Congresso ou pelo povo brasileiro”, frisou Izalci, referindo-se ao ministro das Relações Exteriores e ao deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Izalci dedicou boa parte do dia de ontem participando de reuniões com outros senadores buscando alternativas para melhorar as relações com a China e, assim, conseguir que o país asiático envie o mais rápido possível o insumo necessário para a produção de vacinas para combater o coronavírus.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Secretaria de Cultura e Economia realiza pagamento de 86% da Lei Aldir Blanc

Avatar

Publicado

em

Foto: Secec/Divulgação

A Secretaria de Cultura e Economia (Secec) já realizou o pagamento de 86% dos recursos destinados para a Lei Aldir Blanc no Distrito Federal. Com isso, 2.882 agentes culturais, com 410 devoluções para os três incisos da Lei 14.017, foram beneficiados com o pagamento dos recursos, que foi enviado ao Banco do Brasil.

O pagamento feito pela Secec foi de R$ 33.428.000 (do valor recebido de R$36.934.576,52), com percentual de 90,5% para 2.902 agentes empenhados. O recurso não empenhado segue em conta, conforme orientação do Ministério do Turismo, que estuda possíveis mudanças na MP nº 1019/20.

Fluxo de pagamento

O Banco do Brasil executa a ordem do recurso enviada pela Secec para cada beneficiário, sendo de responsabilidade do agente cultural a qualidade de informação repassada sobre os dados bancários. Se houver divergências, esse benefício é estornado à Secec por meio de relatórios planilhados – assim, as equipes responsáveis pelos três incisos da Lei Aldir Blanc entrarão em contato para correção e posterior reenvio. Essa comunicação é institucional entre a Secec e o beneficiário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veja abaixo como tirar dúvidas sobre o processo de pagamento residual.

Leia também:  Ponte JK terá faixa reversa neste fim de semana

Inciso 1 (pessoas físicas) – [email protected]
Inciso 2 (espaços, grupos, empresas, etc.) – [email protected]
Inciso 3 (edital Gran Circular – seis linhas) – [email protected]

Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Mais Lidas