Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Hospital de Base deverá ser esvaziado para atender segunda onda da covid-19

Iges-DF trabalhará para que hospital esteja 50% desocupado até 16 de janeiro. Instituto prevê que segunda onda chegue entre janeiro e março de 2021

Avatar

Publicado

em

O Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (Iges-DF) criou um protocolo de desospitalização do Hospital de Base. Com isso, a unidade deverá ser esvaziada para melhor atender pacientes infectados pela covid-19 em uma possível segunda onda de casos.

No documento, assinado pelo superintendente do Hospital de Base, Lucas Seixas, o instituto prevê que a segunda onda chegará ao DF em janeiro ou fevereiro de 2021, se estendendo até março. O documento também cita a previsão de chegada de uma vacina em março, porém, “ela somente atingirá um volume significativo de imunizados no meio do ano.”

A previsão da chegada da segunda onda leva em consideração a taxa de infecção. No DF, atualmente, um indivíduo infectado transmite o novo coronavírus para 1,3 pessoa. Considera-se também o fato de, de acordo com números oficiais, 23% da população da capital federal teve contato com o vírus. Embora seja o maior percentual do país, representa cerca de 1/3 da imunidade de rebanho esperada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desta forma, foram impostas metas para desospitalização do Hospital de Base. Profissionais de saúde devem realizar uma espécie de força-tarefa para dar alta e/ou permitir recuperação domiciliar ao maior número possível de pacientes. O objetivo é que, até o dia 16 de janeiro de 2021, ele esteja com, no máximo, 50% de ocupação.

Leia também:  Casa Viva de Taguatinga recebe vacinação

Os trabalhos começam já nesta segunda-feira (21). Confira o cronograma de prazos:

21/12/20 até 31/12/2020 = 80% de ocupação;
01/01/2021 até 11/01/2021 = 70% de ocupação;
12/01/2021 até 15/01/2021 = 60% de ocupação;
16/01/21 até final a segunda onda = 50% de ocupação.

O documento afirma ainda que, a partir de fevereiro de 2021, estarão suspensos abonos e licenças. Profissionais afastados por risco de doença grave entrarão em regime de teletrabalho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Torna-se urgente a tomada de medidas de controle ainda nessa fase inicial da segunda onda, para assim  evitar consequências graves como a saturação dos nossos leitos, contaminação intra-hospitalar e um maior número de mortes por falta de atendimento adequado e de insumos.”

Confira o protocolo na íntegra:

DESOSPITALIZAÇÃO DO HOSPITAL DE BASE by brasíliadefato on Scribd

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Números atuais

O boletim mais recente, divulgado na tarde de domingo (21), aponta que são 244.243 infectados desde o início da pandemia. Destes, 4.145 perderam a vida; 233.435 se recuperaram da doença.

Leia também:  Novacap retira duas toneladas de resíduos dos bueiros da Rodoviária

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Grande Brasília

Justiça Federal mantém data da segunda prova do Enem, neste domingo (24)

De acordo com o órgão solicitante, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) não foi competente para administrar as medidas contra a covid-19 nos locais de prova. No entendimento da magistratura encarregada, não houve provas suficientes para atestar negligência da banca aplicadora

Avatar

Publicado

em

Mesmo após apelo da Defensoria Pública da União (DPU) pelo adiamento da segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a Justiça Federal decidiu mantê-la na data previamente estabelecida, no próximo domingo (24). De acordo com o órgão solicitante, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) não foi competente para administrar as medidas contra a covid-19 nos locais de prova. No entendimento da magistratura encarregada, não houve provas suficientes para atestar negligência da banca aplicadora.

Neste segundo dia, o exame está dividido entre 45 questões de Matemática e outras 45 questões de Ciências da Natureza – conteúdos de Química, Física e Biologia. Os candidatos terão cinco horas até o término da avaliação para entregar seus gabaritos. O fechamento dos portões dos respectivos locais de prova acontecerá às 13h. São aproximadamente 5,8 milhões de concorrentes no Brasil.

Aglomerações na entrada e saída marcaram o primeiro dia de avaliações do Enem no Centro Universitário UDF no último domingo (17). No local, quase 3 mil candidatos realizaram a prova e não houve aferição de temperatura para quem entrava ou circulava na faculdade. No espaço da instituição de ensino, havia um estacionamento para onde os participantes poderiam se espalhar e respeitar o mínimo distanciamento social de dois metros entre si, mas poucos o fizeram. A maioria se concentrou na entrada do local.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O mesmo aconteceu na faculdade Uniplan, em Águas Claras. De acordo com a candidata Amanda Avelino, 21 anos, que quer cursar Medicina, na entrada no local a maioria das pessoas não manteve o distanciamento social e se aglomerou. Ela, porém, preferiu manter distância para aguardar uma amiga em um local mais afastado. Apesar disso, ela afirma que se manteve tranquila e que, na sala onde fez o exame, a capacidade de ocupação em 50% foi respeitada.

“Estava todo mundo junto e misturado na entrada. Não podíamos ficar no pátio da faculdade, mas aí todo mundo se aglomerou fora dela”, relatou. “[Dentro da sala] deu pra perceber que foi mais ou menos metade [da ocupação]. Eles tentaram pular uma cadeira, mas quase funcionou por completo. Só duas pessoas ficaram uma atrás da outra, mas achei tranquilo, não fiquei com medo não”, contou. Além disso, a máscara não a atrapalhou para fazer a prova. “Acho que nem lembrava muito. Só na hora de comer mesmo, porque precisei tirar.”

Leia também:  Casa Viva de Taguatinga recebe vacinação

Sonho na Medicina

Amanda terminou o Ensino Médio há quatro anos, mas ainda não alcançou o sonho de cursar medicina em uma universidade federal. Ela está confiante neste ano e acredita que fez uma boa prova no último domingo. O tema da redação, “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”, foi um dos pontos positivos nesta edição do exame.

“De repertório histórico e cultural usei um episódio de uma série em que o personagem tinha um quadro leve de esquizofrenia, mas que foi levado em descrédito por conta de um ataque que teve. Falei também da falta de oportunidade de pessoas com doença mental podem ter na área profissional e lembrei de um dado da OMS [Organização Mundial da Saúde] que diz que o Brasil está entre os países mais ansiosos do mundo, mas as pessoas muitas vezes não olham isso como um problema ainda, de forma correta, que necessita de ajuda profissional”, relatou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para o próximo domingo, Amanda também está segura e apenas assistirá uma live com revisão de conteúdo, sem fazer anotações, “porque não cansa tanto a mente”. Ela afirma que quer uma nota acima de 790, no mínimo para ter nota de concorrência nas universidades de Medicina no DF, como a Escola Superior de Ciências da Saúde (Escs) e a Universidade de Brasília (UnB).

Para descansar, no sábado ela prefere relaxar fazendo atividades tranquilas e sem leituras para aliviar a tensão o máximo possível.

Neste semestre, a estudante relata que se desenvolveu mais na prática provas e simulados do Enem, com bastante exercícios, uma vez que o conteúdo já fora aprendido anteriormente com o estudo de outros anos, necessitando apenas de revisão. “Trabalhei mais na prática e consegui ter um olhar para identificar quais questões são mais fáceis e quais são mais difíceis. E então, a melhor opção é seguir pelas fáceis para economizar tempo”, explicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dia de números e cansaço

Para o professor de Matemática do Colégio Sigma, Paulo Luiz Ramos, o raciocínio de Amanda está correto, já que o principal nesta etapa é a atenção ao prazo para a realização do exame. “Geralmente os alunos não têm tempo de fazer todas elas [questões]. O candidato tem que ir com a cabeça um pouco mais tranquila porque, quando encontrar as questões mais difíceis, poderá pular sem nenhum peso na consciência. Se ele fizer isso, não gastará tempo nelas e conseguirá fazer a prova bem”, afirmou.

Leia também:  Justiça Federal mantém data da segunda prova do Enem, neste domingo (24)

“É preciso focar nas questões médias e fáceis da prova. Se sobrar tempo ao final, então poderá voltar nas mais difíceis para fazer com mais calma. Se for para deixar de fazer alguma questão, que seja a difícil”, recomendou. De acordo com ele, o uso do modelo de alternância entre as questões depende muito do aluno, mas é uma boa estratégia para tentar descansar a mente durante a prova.

Ao invés de procurar questões em que o aplicante se identifique mais, o professor recomenda que a prova seja feita dentro da linearidade das questões, a fim de administrar melhor o prazo para a realização do exame. “Na medida em que o candidato fica tentando achar questões em que considera a matéria mais interessante, ele perde tempo, o que não pode acontecer no Enem. É receber a prova e ir fazendo na ordem mesmo, pulando o que é difícil e fazendo todo o resto independente do assunto tratado [nas questões]”, disse Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“É uma prova muito cansativa porque são muitas questões com contas e não há calculadora, então, os alunos que não treinaram ou se habituaram a usar a calculadora sempre, talvez gaste mais tempo nas contas. Então, para diminuir um pouco o tempo, é bom que seja treinado antes com algumas questões nessa reta final para poder aprimorar [seu desempenho]”, sugeriu o professor.

Leia também:  UnB cede ultracongeladores para o combate a Covid-19

Segundo ele, os assuntos mais recorrentes na prova de matemática são proporção, porcentagem e geometria, principalmente, com cálculos de aritmética. Por vezes, os assuntos são misturados entre si.  Nas proporções, é bom focar em relembrar as regras de três compostas, com mais de uma variável, além da proporção inversa.

Ainda de acordo com Paulo, identificar o objetivo final do cálculo no enunciado ao fim da questão é uma boa maneira de economizar tempo antes de ler todo o texto motivador anterior. Assim, quando o fizer, o candidato saberá compreendê-lo de maneira mais intencional, buscando números e descartando possíveis distrações.

“Mas é preciso prestar atenção para não ler rápido e tirar conclusões precipitadas, que podem induzir ao erro, marcando a questão errada. Isso gera muitos erros das pessoas”, afirmou o professor.

SAIBA MAIS

  • Segundo o professor Paulo, “ninguém faz um treino pesado de futebol um dia antes do jogo”, então aproveite o último dia de amanhã, sábado, para descansar e busque dormir bem;
  • Tente esquecer dos estudos relacionados à avaliação e busque a prática de alguma atividade física que goste, conversar com os amigos, jogar, assistir filmes ou séries para se distrair;
  • Não foque, no dia da prova (24), estudos desesperados dentro do carro ou na porta da sala onde fará o exame. O nervosismo atrapalha a concentração;
  • Não esqueça de levar uma máscara extra e de não removê-la durante a realização do Enem, a não ser para trocá-la, comer ou beber algo;
  • Leve da garrafa d’água e da caneta esferográfica preta, ambas de material transparente;
  • Leve chocolate, barras de proteína, frutas ou outros lanches para se alimentar durante as cinco horas. Eles podem servir para aliviar o estresse gerado pela prova.

Continue lendo

Grande Brasília

W3 Sul ficará fechada em domingo de Enem

Fechamento da via para a prática de esportes e lazer fica mantido; excepcionalmente, cruzamento da 504/704 será aberto horas antes do exame

Avatar

Publicado

em

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a Polícia Militar (PMDF) vão realizar o fechamento temporário da W3 Sul, neste domingo (24). A medida consiste em garantir a segurança da via, durante o Viva W3.

A via comercial ficará fechada ao trânsito de veículos, das 6h às 18h, no dia da segunda e última etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem),  – período durante o qual fica e aberta a ciclistas e pedestres para a prática de esportes e lazer. No entanto, excepcionalmente, o cruzamento de acesso às quadras 700 e 900 será aberto das 11h às 13h.

A W3 Sul é um dos pontos de acesso da Asa Sul a áreas de escolas onde as provas serão aplicadas na tarde de domingo. Serão 16 viaturas e 32 agentes de trânsito posicionados para coibir o furo dos bloqueios de acesso de veículos entre as quadras 503/703 e 515/715 Sul.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para garantir a melhor fluidez do trânsito, o Governo do Distrito Federal (GDF) decidiu que motoristas poderão atravessar a W3 Sul entre as quadras 504/704 e 505/705 Sul. Ali, duas viaturas e quatro agentes do DER vão controlar o trânsito de veículos e a travessia de pedestres e ciclistas que estiverem na área de lazer.

Leia também:  Justiça Federal mantém data da segunda prova do Enem, neste domingo (24)

Segurança para todos

O cruzamento entre as quadras 506/706 e 507/707 permanecerá durante todo o dia aberto à circulação de carros e motos. “Nosso objetivo é, acima de tudo, garantir a segurança dos pedestres e ciclistas que serão os usuários permitidos a ocupar a via naquele horário”, informa o diretor de Policiamento e Fiscalização de Trânsito do Detran, Lúcio Lahm.

A Polícia Militar, que também estará empenhada em fazer a escolta dos carros dos Correios com os malotes de provas do aeroporto aos pontos de realização do exame, estará com duas viaturas e quatro policiais no início do trecho fechado ao trânsito, entre as quadras 503/703 Sul. Em outros pontos de acesso estarão distribuídas mais 12 viaturas e 24 agentes do Detran.

A orientação do Detran é que motoristas que estiverem conduzindo os candidatos aos locais de prova evitem passar pela W3 Sul e acessem as escolas diretamente pelas vias W4 e W5 Sul, onde elas estão localizadas, ou cheguem pelo Parque da Cidade. “Estamos alinhados na garantia de um domingo de lazer seguro e tranquilo para os frequentadores do Viva W3 e para quem precisar cruzar a via nos pontos liberados”, destaca a secretária executiva de Políticas Públicas da Secretaria de Governo, Meire Mota.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da Agência Brasília

Leia também:  W3 Sul ficará fechada em domingo de Enem

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Casa Viva de Taguatinga recebe vacinação

Idosos que vivem no local receberam a primeira dose nesta quinta-feira (21)

Avatar

Publicado

em

A Unidade de Acolhimento para Idosos (Unai) Casa Viva, em Taguatinga, recebeu uma equipe do consultório de rua para vacinar os moradores do local contra a Covid-19. A ação ocorreu nesta quinta-feira (21) e contemplou 23 idosos, além de alguns cuidadores da unidade.

Os moradores da Casa Viva receberam a primeira dose da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantã, devendo ser vacinados no mesmo local num período de 14 a 28 dias. O paraibano Francisco de Assis Bezerra, de 82 anos, foi o primeiro da fila. “Depois que tomar a segunda dose, não vou nem esperar, vou embora para João Pessoa”, disse, aproveitando para mandar uma mensagem de otimismo a quem ainda vai se vacinar: “Nem doeu”.

Maurílio de Oliveira, 62 anos, também foi um dos imunizados pela ação em Taguatinga. “Estou muito feliz”, declarou. “Agradeço a Deus e a todos os nossos governantes, que estão trabalhando para essas vacinas chegarem e a gente passar esse pesadelo”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Unai é uma unidade pública de assistência social que acolhe homens idosos desacompanhados e em condições de exercer as atividades básicas da vida diária. Os acolhidos também podem estar em situação de rua ou desabrigo, abandono, violência, migração, em trânsito no DF, sem residência ou sem condições de autossustento.

Leia também:  UnB cede ultracongeladores para o combate a Covid-19

“Eu espero que seja uma proteção maior para eles, uma segurança maior de saúde, e que os trabalhadores também possam estar mais seguros nesse contato com eles no trabalho que fazem aqui”, pontou a gerente da Unai de Taguatinga, Ariana Maria de Sousa.

Para saber mais sobre a primeira fase da vacinação contra a Covid-19, acesse a página da Secretaria de Saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Treinamento reforça cuidados da equipe de materiais hospitalares

Profissionais que cuidam da limpeza e desinfecção de materiais foram orientados sobre medidas de segurança

Avatar

Publicado

em

Os trabalhadores da Central de Material Especializado (CME) do Hospital de Base (HB), administrado pelo Instituto de Gestão e Estratégia de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) receberam na última semana, um treinamento conduzido por um médico do trabalho e por um técnico de segurança para reforçar os cuidados com a covid-19.

Eles abordaram com a equipe os cuidados corretos para evitar o coronavírus. A iniciativa foi promovida pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt) em parceria com a Superintendência Operacional do HB.

“A gente sabe que a pandemia traz um misto de emoções para todos, inclusive para o pessoal da área técnica, que também fica muito exposto porque precisa fazer a desinfecção dos materiais usados com pacientes”, comenta Andreia Calabro, gerente de logística e uma das responsáveis pela iniciativa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Treinamento

Leia também:  Justiça Federal mantém data da segunda prova do Enem, neste domingo (24)

O treinamento, além de orientar e tranquilizar os profissionais, os ajuda a ter maior controle do uso dos materiais. “Quando você conscientiza a equipe, ela se torna mais consciente em todas as esferas, desde a correta esterilização ao uso correto de EPIs [equipamentos de proteção individual]. Isso otimiza o serviço”, diz Andreia.

Participaram da capacitação 15 dos 89 colaboradores da Central de Material Especializado. Outros treinamentos estão previstos para o restante da equipe.

O que faz a a Central de Material Especializado

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Central de Material Especializado é responsável pela limpeza, organização e inspeção de todo o instrumental do hospital. O trabalho é imprescindível para garantir um ambiente limpo e sem infecções. Esse reforço das medidas de segurança, na opinião da chefe de núcleo da CME, Richênia Fernandes, vem para somar ainda mais na higienização. “Com a prevenção, o trabalho se torna mais seguro e eficiente.”

Leia também:  Ponte JK terá faixa reversa neste fim de semana

Cuidado com os colaboradores

Desde dezembro de 2020, o Iges-DF promove treinamentos com colaboradores de diversos setores para evitar o aumento de casos de infecção pelo novo coronavírus. A capacitação é conduzida por um médico do trabalho e por um técnico de segurança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além do CME, foram treinados, até o momento, os maqueiros e os profissionais do projeto Humanizar, no Hospital de Base.

Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Ibaneis espera que denúncias sobre fura-filas na vacinação sejam apuradas

Avatar

Publicado

em

O governador Ibaneis Rocha falou nesta quinta-feira (21) sobre denúncias de pessoas que estariam furando as filas de vacinação contra a covid-19 no Distrito Federal e em estados brasileiros. Ibaneis demonstrou estar contente com a apuração do Ministério Público (MPDFT) a respeito, mas acredita que, até o momento, as denúncias no DF não têm real fundamento.

“Eu fico feliz que haja denúncias e espero que sejam denúncias fundadas. O que eu vi em outros estados é que houve fotografias, filmagens. Nesse caso [no DF] é só conversa, não acompanha nenhum tipo de documento”, declarou Ibaneis. “Mas acho que o MP está na sua função, espero que as denúncias sejam todas apuradas, mas que elas venham de forma fundada”, completou.

Ibaneis disse ainda que, se confirmada a irregularidade, punirá servidores envolvidos. “Chega a ser até absurdo, em um momento desse de pandemia, deixar de vacinar aqueles que estão na linha de frente para vacinar outras pessoas. Vamos procurar. Se houver, realmente, vamos punir aqueles servidores que estão fazendo isso.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

MP pede lista

O MPDFT recebeu denúncias de fraude durante a aplicação das primeiras doses da Coronavac e demandou, nesta quarta-feira (20), uma lista com as pessoas vacinadas na capital que não integram o grupo prioritário de imunização. A Secretaria de Saúde tem até hoje para enviar um relatório.

Leia também:  Casa Viva de Taguatinga recebe vacinação

Segundo o subsecretário de Vigilância em Saúde, Divino Valero, o secretariado já está reunido para corrigir qualquer desvio no fluxo de oferta do medicamento. “Vamos apurar, consultar os gestores locais, identificar os possíveis erros”.

Caso se confirmem os privilégios na primeira etapa de vacinação, a SES-DF deverá encaminhar os nomes dos envolvidos ao MPDFT. ”Tal situação, uma vez comprovada, além de representar violação ética inaceitável, importa em grave descumprimento da legislação, com inevitáveis consequências nas esferas administrativa e penal para os autores e beneficiários indevidos da medida”, disse o coordenador da força tarefa, Eduardo Sabo.

Vacinação

A vacinação no DF começou na última terça-feira (19). Nesta primeira fase, estão sendo vacinados profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate ao novo coronavírus, idosos que vivem em unidades de acolhimento, cuidadores destes idosos, indígenas e deficientes físicos que estão em instituições de acolhimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A enfermeira Lídia Rodrigues Marques, 31 anos, que trabalha no box de emergência do pronto-socorro do Hran, foi a primeira cidadã do DF a receber o imunizante. “É uma honra e eu me sinto muito grata em ser a primeira a receber a vacina. Me sinto em família aqui no Hran; é o local que trabalhamos e recebemos apoio tanto da equipe quanto da gerência. É muito bom ser a primeira”, afirmou.

Leia também:  Cooperativa apresenta critérios de compra de peixes de produtores do DF e Entorno

Ao todo, 15 hospitais estão aplicando a vacina inicialmente. Todos receberam as doses da Rede de Frio. A vacina utilizada pelo GDF é a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan-SP em parceria com a chinesa Sinovac Biotech. O DF recebeu 106.160 doses na segunda (18).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Ponte JK terá faixa reversa neste fim de semana

Avatar

Publicado

em

Ponte JK

A partir das 22h desta sexta-feira (22) até as 5h de segunda-feira (25), duas faixas da Ponte JK, sentido Plano Piloto – Lago Sul, ficarão novamente interditadas em razão das obras de reparo que a Novacap está realizando nas juntas de dilatação da ponte. Somente a faixa da direita ficará liberada para o trânsito de veículos.

Como a previsão da Novacap é que essas obras se prolonguem por mais alguns fins de semana, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal analisou o fluxo de veículos durante o último fim de semana e decidiu implantar uma faixa reversa nas vias de sentido Lago Sul – Plano Piloto, a fim de minimizar o impacto no trânsito

Uma segunda alternativa aos motoristas que se dirigem ao Lago Sul é utilizar a faixa central da Ponte Costa e Silva, que ficará aberta no sentido Plano Piloto – Lago Sul, no sábado (23) e no domingo (24), das 9h às 20h.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agência Brasília

Leia também:  Ponte JK terá faixa reversa neste fim de semana

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Novacap retira duas toneladas de resíduos dos bueiros da Rodoviária

Avatar

Publicado

em

Foto: Paulo H Carvalho / Agência Brasília

Tem novidade na Rodoviária do Plano Piloto: um caminhão hidrojato está limpando e desobstruindo os 92 bueiros das plataformas de ônibus do terminal. Desde a última sexta-feira (15), equipes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) trabalham sem parar para fazer uma “faxina” geral no local, o que inclui troca de grelhas, de tampas danificadas e reparos em bocas de lobo. Duas toneladas de resíduos já foram removidas.

“Acho muito bom o trabalho que estão fazendo aqui, porque desobstruir evita alagamentos tanto aqui quanto em toda a cidade”, observa a passageira Ana Rosa Cunha, moradora do Itapoã.

Auxiliar de limpeza de 45 anos, ela é uma das 700 mil pessoas que passam pelo local diariamente e aponta a necessidade de colaboração da sociedade: “Tem que ter a consciência de cada um também: quanto mais a gente mantém a cidade limpa, menos sujeira, menos problema”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos bueiros da rodoviária, além de lixo jogado indevidamente pela população, como papéis, garrafas de plástico e até caixas de isopor, o maior problema é o acúmulo de terra e poeira misturados com o óleo dos veículos. É o que explica o chefe da Diretoria de Infraestrutura da Novacap, Márcio Costa. “Os dois materiais formam uma massa que causa entupimento, provocando alagamentos. Essa manutenção é importante para evitar que isso aconteça”, explica.

Leia também:  W3 Sul ficará fechada em domingo de Enem

No local, as equipes fazem a retirada manual dos resíduos e depois usam uma máquina de pressão de água para completar a limpeza. Os trabalhos ocorrem de segunda a sexta-feira, com mão-de-obra direta e mais 30 postos de trabalho gerados. A ação foi concluída na plataforma A e agora é executada na plataforma C.

O administrador da Rodoviária do Plano Piloto e Área Central, Josué Martins conta que as galerias do terminal passaram anos sem manutenção preventiva, o que acabou em inundações.

“Identificamos os problemas provocados pelo acúmulo de resíduos e solicitamos à Novacap que fizesse a limpeza. Todos os boxes foram vistoriados e receberão a ação para que possa ter escoamento da água, e troca de grelhas, quando necessário, para garantir a segurança de todos”, afirma.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Farmacêutica está produzindo, no DF, vacina russa contra a covid-19

Avatar

Publicado

em

A farmacêutica União Química já está produzindo no Brasil a vacina Sputnik V, da Rússia, contra a covid-19. A filial da União Química no DF, localizada no Pólo JK, em Santa Maria, também trabalha para produzir o imunizante.

A confirmação da produção veio por parte do diretor-geral do Fundo Russo de Investimentos Diretos, Kirill Dmitriev. O diretor-geral acredita que a produção irá aumentar em fevereiro. A informação é da agência de notícias Reuters.

A Sputnik V ainda espera aprovação por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Dmitriev espera ver a situação ser resolvida nas próximas semanas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A vacina Sputnik V foi a primeira contra a covid-19 a ser registrada no mundo. O Ministério da Saúde da Rússia fez o registro no dia 11 de agosto de 2020. De acordo com o Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, a eficácia é superior a 91,4%.

Leia também:  Casa Viva de Taguatinga recebe vacinação

Atualmente, a Sputnik V já foi registrada para uso emergencial nos seguintes países:

Argentina

Bolívia

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sérvia

Hungria

Argélia

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Palestina

Venezuela

Paraguai

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Turcomenistão

Rússia

Bielorrússia

Continue lendo

Grande Brasília

Covid-19: mais de 7 mil pessoas já foram vacinadas no DF

Avatar

Publicado

em

Em dois dias de vacinação, o Distrito Federal vacinou mais de 7 mil pessoas. A imunização começou oficialmente às 10h de terça-feira (19) e segue nos próximos dias. A Secretaria de Saúde estima que as primeiras doses sejam todas aplicadas em até cinco dias.

Nesta primeira fase, estão sendo vacinados profissionais de saúde que trabalham na linha de frente de combate ao novo coronavírus, idosos que vivem em unidades de acolhimento, cuidadores destes idosos, indígenas e deficientes físicos que estão em instituições de acolhimento.

Ao todo, 15 hospitais estão aplicando a vacina inicialmente. Todos receberam as doses da Rede de Frio. A vacina utilizada pelo GDF é a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan-SP em parceria com a chinesa Sinovac Biotech. O DF recebeu 106.160 doses na segunda (18).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ressalta-se que a Coronavac exige vacinação em duas doses. Após receber a primeira, o paciente tem de tomar a segunda dose em um intervalo de 14 a 28 dias. A Secretaria de Saúde também pede que as pessoas que não se encaixam no grupo prioritário (citado no primeiro parágrafo) não procure as unidades de saúde neste primeiro momento.

Leia também:  W3 Sul ficará fechada em domingo de Enem

Confira o balanço dos dois primeiros dias de vacinação contra a Covid-19:

  • Região de Saúde Central: asas Sul e Norte, lagos Sul e Norte, vilas Planalto e Telebrasília, Varjão, Cruzeiro, Noroeste, Sudoeste/Octogonal

Número de vacinados: 1.274

  • Região de Saúde Centro-Sul: Guará, Estrutural, SIA, SCIA, Candangolândia, Núcleo Bandeirante, Park Way, Riacho Fundo I, Riacho Fundo II

Número de vacinados: 606

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  •  Região de Saúde Norte: Planaltina, Sobradinho, Sobradinho II e Fercal

Número de vacinados: 1.176

  • Região de Saúde Oeste: Brazlândia, Ceilândia e Sol Nascente/Pôr do Sol

Número de vacinados: 1.417

  • Região de Saúde Sudoeste: Samambaia, Taguatinga, Recanto das Emas, Vicente Pires, Águas Claras e Arniqueira

Número de vacinados: 1.469

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

  •  Região de Saúde Sul: Gama e Santa Maria

Número de vacinados: 1.001

  • Região de Saúde Leste: Paranoá, Itapoã, São Sebastião e Jardim Botânico
Leia também:  UnB cede ultracongeladores para o combate a Covid-19

Número de vacinados: 466

Total de vacinados: 7.409

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Grande Brasília

Famílias já podem sacar benefício do DF Sem Miséria

Avatar

Publicado

em

As famílias assistidas pelo programa DF Sem Miséria já podem fazer o saque do benefício, que foi iniciado nesta quarta-feira (20). O valor total da folha de pagamento de janeiro ficou em R$ 9.089.080,00, abrangendo 67.288 famílias em situação de vulnerabilidade social do Distrito Federal.

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, destaca que os programas de transferência de renda constroem oportunidades para incluir socialmente as pessoas que vivem na extrema pobreza. “O governo do DF vem garantido o pagamento dos benefícios sociais como forma de minimizar os impactos dessa pandemia. Muitas famílias tiveram sua renda diminuída e até suspensa”, explica Mayara Rocha.

A continuidade do programa DF Sem Miséria, mesmo durante o período de enfrentamento da pandemia do coronavírus, está garantida pelo Decreto Nº 10.316, de 7 de abril de 2020. O Distrito Federal conta, atualmente, com 161.570 famílias no Cadastro Único. Desse total, 83.665 recebem o Bolsa Família e 67.289 também têm direito ao DF Sem Miséria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

DF Sem Miséria

O auxílio do GDF é um adicional ao programa Bolsa Família, do governo federal, que tem como objetivo de adequar os valores recebidos ao custo de vida na capital federal. Têm direito as famílias residentes no DF que, após o receber os benefícios de transferência de renda, apresentarem renda per capita inferior a R$ 140. É preciso ainda estarem inscritas no Cadastro Único.

Leia também:  W3 Sul ficará fechada em domingo de Enem

Os valores suplementados podem variar de R$ 20 a R$ 960, conforme composição e renda de cada família, até que a renda familiar, somada aos valores recebidos pelo Bolsa Família, alcance os R$ 140 per capita.

Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue lendo

Mais Lidas