Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

DF deve ter chuva até o dia 29 de dezembro

Meteorologista do Inmet, Andrea Ramos, projeta pancadas de chuva durante e após o Natal. “Há uma área de nebulosidade vinda pelo canal da Amazônia”, informa.

Avatar

Publicado

em

O Natal dos brasilienses será chuvoso, conforme previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Até o dia 29 de dezembro, o tempo úmido deve prevalecer em todo o Distrito Federal. Pensando no perigo das chuvas intensas, o Inmet emitiu, ontem, alerta laranja em Brasília. O aviso é válido até 11h de hoje. O Instituto previu chuva “entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h).”

Para hoje, a temperatura mínima será de 17ºC e a máxima de 26ºC. A intensidade dos ventos será fraca, com umidade entre 95% e 55%. Pela manhã, o tempo estará nublado com pancadas de chuva. À tarde e durante a noite deve ficar nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

É o que projeta a meteorologista do Inmet, Andrea Ramos. Segundo ela, os próximos dias ainda serão chuvosos principalmente por conta de uma área de nebulosidade vinda da Amazônia. “Esse é um dos fatores que fará com diminuam as temperaturas máximas, com uma área de nebulosidade vinda pelo canal da Amazônia, além de uma frente fria que vem do Sul, pegando toda a faixa de nebulosidade. A gente tem chuva para até o dia 29, com a indicação de que vão se manter e gerar volumes expressivos”, afirma.

“O que a gente vem verificando é que a chuva tem caído mais ao longo do dia. À noite, temos tido trovoadas e pancadas de chuva. Durante a manhã também teremos as aberturas de sol com bastante nebulosidade no céu, mas que a qualquer momento pode chover em áreas isoladas. Na parte da tarde, chove em forma de pancadas em praticamente todo o DF”, explica Andrea.

Leia também:  DF tem 6 mil vagas para cursos gratuitos

A especialista acrescenta que a umidade relativa do ar deve permanecer alta, variando entre 95% a 55%. “A média climatológica esperada para o mês é de 241,5mm de chuva no DF. No Gama, até o dia 22 (ontem), o lugar com maior volume de chuva foi o Gama com 156,8 mm, o que equivale a 65% da média de chuva esperada (241,5mm). No Plano Piloto, choveu 66,8m até o dia 22, o que equivale a 30% da quantidade esperada no mês. No mesmo intervalo de tempo em dezembro de 2019, a média foi de 264,8mm no Paranoá, excedendo o esperado, chovendo 110% acima da expectativa”, informa a meteorologista.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Detran

Com as chuvas intensas, o perigo de acidentes gera maior preocupação em Brasília. Segundo o último levantamento do Departamento Regional de Trânsito do Distrito Federal (Detran), de janeiro a novembro de 2020, foram registrados 161 acidentes de trânsito fatais neste ano, contra 254 em 2019. O diretor regional de trânsito do Detran-DF, Glauber Peixoto, descarta a menor possibilidade de acidentes, mesmo com condutores em casa respeitando o isolamento social.

“Por mais que estejamos em um período de pandemia, é provável que ainda tenha um movimento de pessoas que estejam pegando estrada para encontrar familiares. A gente sempre orienta, nesses casos, que antes mesmo do condutor iniciar o trajeto, tome cuidado com a manutenção do veículo, que confira o sistema de iluminação para que esteja em boas condições, não só para ser visto, mas para enxergar durante a chuva. Em relação ao limpador de para-brisa, a gente fica muitos meses com seca sem precisar acioná-lo muito, e aquilo é uma borracha. Quando a pessoa precisar usar, não está funcionando direito. São equipamentos que melhoram a visibilidade do condutor, fazendo com que tenha uma melhor condição para dirigir o veículo”, orienta.

Leia também:  14 áreas públicas da Asa Sul disponíveis para esporte e lazer

Peixoto destaca, ainda, outros pontos importantes durante a condução do veículo nas pistas do Distrito Federal. “É importante observar o funcionamento da bagagem no interior do veículo. não colocar bagagem junto do condutor, porque pode causar lesões em algum possível choque. O que a legislação de trânsito fala é para não colocar motorista e condutores em risco. A gente entende que a bagagem tampando a visão do retrovisor faz com que o condutor não tenha uma visão completa. Então o correto é colocar no bagageiro.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Em 2020, de janeiro a novembro deste ano, foram 49 motociclistas entre as vítimas fatais, 41 pedestres, 36 demais condutores, 25 passageiros e 16 ciclistas. Na faixa etária de óbitos no trânsito, 36 pessoas entre 40 e 49 anos morreram nas pistas do DF, enquanto 32 de 20 a 29 anos, e 32 de 30 a 39 anos foram vítimas fatais nessa estimativa. Dos condutores de 50 a 59 anos, 30 perderam a vida em acidentes fatais. A maioria das mortes são de homens: 30. As mulheres representam 10 vítimas, enquanto uma pessoa não teve o sexo informado.

O especialista do Detran afirma que, ao pegar estrada, o condutor também deve estar com a visão normal. “A vista não pode estar cansada, até para evitar sonolência. Mas o principal é não fazer uso de bebida alcoólica. Evite o uso de celular, pois temos muitos acidentes por desatenção e também níveis de velocidade. Boa parte das pessoas estão ficando em casa, trabalhando, por exemplo. E as escolas estão tendo ensino à distância. Mas, mesmo assim, o condutor tem que estar atento e, não por isso, pode exceder o limite da velocidade. Muitas pessoas aumentaram a velocidade por conta das vias mais vazias”, comenta.

Leia também:  Sai edital para contratação de brigadistas florestais

Glauber cita o trabalho de fiscalização do Detran-DF com a Operação Boas Festas, lançada no Gama em 16 de dezembro, com o objetivo de intensificar as ações de fiscalização em locais de grande concentração de pessoas e de consumo de bebidas alcoólicas, como shoppings, centros comerciais, restaurantes, bares, boates, clubes e casas de shows, em razão do aumento significativo de eventos festivos e de confraternizações típicas de fim de ano.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Até o dia 3 de janeiro, estão programadas 348 ações, sendo 57 do tipo blitz, 114 patrulhamentos com abordagem e 177 pontos de demonstração. “A ideia é que a presença das viaturas possa coibir as bebidas alcoólicas. Iremos aumentar a fiscalização com 10 ações de fiscalização diárias, temos duas a três blitz por dia, mas com patrulhamentos e abordagens também, além do posicionamento das viaturas por volta de 13h, durante os eventos de confraternizações na hora do almoço. É comum essas pessoas saírem desses locais e irem dirigir. O intuito é fazer com que os condutores evitem essa prática. A nossa ideia é trabalhar a prevenção um pouco mais cedo e a repreensão para que a pessoa não possa se envolver em acidente de trânsito”, conclui.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *