Mulheres são maioria a utilizar o transporte publico

Entre as pessoas do gênero feminino que ganham de até um salário mínimo, 55% usam o ônibus como meio de transporte, 15% se deslocam de carro e 32% a pé

Pesquisa da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) realizou o estudo Como Anda a População de Brasília, no qual o órgão procura detalhar a maneira como as pessoas do Distrito Federal se deslocam para o trabalho ou para estudar. A pesquisa concluiu, entre outra coisas, que nas camadas mais baixas de renda a utilização do ônibus é predominante entre as mulheres e que essa situação se modifica a partir do aumento de renda. O uso de carona ou transporte por aplicativo para ir ao trabalho é maior entre os que têm maior poder aquisitivo.

Entre as pessoas do gênero feminino que ganham de até um salário mínimo, 55% usam o ônibus como meio de transporte, 15% se deslocam de carro e 32% a pé. Já entre as mulheres que ganham mais de dez salários mínimos, 91% usam o automóvel para deslocamento, e 5% vão ao trabalho a pé ou de ônibus, respectivamente. Quanto aos homens, a situação é bem parecida. Na parcela que tem ganhos de até um salário mínimo, 53% se deslocam para o trabalho de ônibus. Esse percentual passa cai para menos de 10%, entre os ganham mais de dez salários mínimos. Nessa faixa de renda, 88% vão para o trabalho de carro.

Considerando a utilização do meio de transporte por gênero e faixa etária, a pesquisa concluiu que conforme a idade aumenta, diminui a utilização de ônibus e cresce a quantidade de pessoas que se deslocam a pé. Entre os homens, o uso do automóvel aumenta e tem seu pico na idade acima dos 60 anos. Entre as mulheres esse pico fica entre 40 e 59 anos e depois apresenta uma queda.

De acordo com o estudo, na faixa etária de 19 a 39 anos ente pessoas do gênero feminino, quase 50% dos deslocamentos para o trabalho são feitos de ônibus, 40% de carro e cerca de 15% a pé. Entre as mulheres de 40 a 59 anos, menos de 40% usam o ônibus para ir ao trabalho. Já a utilização do carro nesta faixa etária sobe para cerca de 45% e o deslocamento a pé também aumenta, chegando a 19%. No gênero masculino observou-se que os deslocamentos de ônibus na faixa de 19 a 39 anos é de cerca de 38%, enquanto que de carro chega a 46% e a pé, pouco mais de 10%.

O estudo detectou ainda que a utilização do ônibus por mulheres é maior em quase todas as regiões administrativas, com exceção de Brazlândia e do Cruzeiro. Em contrapartida, as mulheres utilizam menos carro que os homens, com exceção do Cruzeiro, Águas Claras e Park Way. Para todas as RAs, o uso de motocicletas é maior entre os homens. O modo de ir ao trabalho a pé é predominante entre as mulheres.

A Codeplan identificou que quando se trata de deslocamento por motivo de estudo há maior equilíbrio de uso dos modos entre os gêneros do que na situação em que o deslocamento é para o trabalho. O modo mais utilizado para ambos é a pé, sendo que entre os homens utiliza-se ligeiramente mais (36,88%); Com relação à divisão por faixa etária, o ônibus é mais utilizado entre mulheres e homens para pessoas com idade entre 18 a 24 anos. Esse percentual diminui para faixas de idade cada vez menores. Para o uso do automóvel, os maiores percentuais são observados na categoria de idade de 0 a 3 anos e diminuem com o aumento da idade.

A pesquisa da Codeplan servirá para que se busque a melhoria do transporte público no DF. O projeto “Como anda meu ônibus”, uma parceria do Instituto de Fiscalização e Controle (IFC) com o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) realizou pesquisa este ano com 146 usuários de ônibus. O resultado foi o seguinte: 65,7% dos entrevistados classificaram a qualidade dos ônibus na cidade como ruim e 1,37% disseram que o serviço é ótimo.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

três + 7 =

Mais lidas

Send this to a friend