Remoção de invasões em área ambiental

Itinerários de ônibus são alterados para segurança da população e usuários

Secretaria DF Legal fez mais uma operação para retirada de invasões no assentamento 26 de Setembro, na região de Taguatinga. Nesta quinta-feira (27) foram removidos alguns equipamentos instalados recentemente, entre eles três edificações de alvenaria, três galpões metálicos, 300 metros lineares de muros, 100 metros lineares de cercamento de zinco e cercas.

Também foi feita a retirada de uma base de 40 metros quadrados, além de desligado um ponto de energia e aterradas três fossas.

Apenas neste ano, o Governo do Distrito Federal liberou e recuperou 344,4 mil metros quadrados de área pública na região. A ação fez parte de mais uma etapa da operação Pronto Emprego no local, com o objetivo de impedir a ocupação de área ambiental por grileiros. Essa foi a décima operação no local.

Desde de 18 de agosto, equipes do DF Legal têm removido obras em fase inicial de construção e não habitadas, além de galpões, bases, cercamentos, muros, guaritas, postes, cisternas, poços artesianos e outras edificações irregulares. A agilidade nas operações evita prejuízos financeiros, sociais e ambientais para o Distrito Federal.

De acordo com a DF Legal, a ordem expressa é não realizar a remoção de ocupações habitadas, evitando que famílias se exponham ao contágio do novo coronavírus em plena pandemia de Covid-19.

Ataques a policiais

Responsável pela segurança e pela tentativa de mediação com os moradores, a Polícia Militar foi recebida com hostilidade pelos invasores. Agentes de segurança foram atacados com paus e pedras arremessadas por estilingues. Houve ainda queima de pneus para bloquear a circulação de tratores e caminhões.

O emprego do policiamento de choque, tanto o ligeiro como o montado, foi acionado para dispersão dos manifestantes. Uma viatura da PM teve o vidro quebrado e diversos materiais que seriam usados pelos manifestantes para o enfrentamento foram apreendidos. Não houve registro de feridos e ninguém foi preso.

Itinerários alterados

No início da tarde, um ônibus foi incendiado na DF-001, nas proximidades do acampamento. Para dar segurança a passageiros e trabalhadores do transporte coletivo em circulação, a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) desviou o itinerário de todas as linhas que passam pela via Estrutural, na altura da Cidade Estrutural. Os veículos tiveram que seguir em direção ao Jockey e à EPTG, de onde mantiveram seus percursos até o ponto final.

O desvio de itinerário dos ônibus permanece até que sejam restabelecidas as condições de segurança no local. A Semob fará uma avaliação junto às autoridades de segurança pública para decidir sobre a retomada das viagens em seus trajetos originais.

Com informações da Agência Brasília

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

11 + 4 =

Send this to a friend