PCDF e MPDFT fazem ação contra grupos do PCC na capital federal

Facção vem tentando se enraizar no DF, segundo investigações. Grupos desarticulados nesta operação estariam tentando recrutar membros

Após seis meses de investigação, a Polícia Civil (PCDF) e o Ministério Público (MPDFT) realizaram uma ação nesta terça-feira (11) contra um braço da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) em Brasília.

Segundo as investigações, membros da facção criaram duas células denominadas “Feminina” e “Masculina”. A líder da ala feminina ficava responsável por recrutar mulheres para integrar o grupo. Na semana passada, uma integrante identificada como Tokio já havia sido presa na BR-060 quando tentava fugir para São Paulo em um ônibus interestadual.

Já o grupo feminino planejava ações e fazia um controle dos integrantes. A maioria deles já foi identificada pela PCDF. Uma das ações deste grupo foi fazer uma espécie de divisão do DF em quatro territórios: leste, oeste, norte e sul. Estes locais seriam comandados cada um por um integrante, que ficaria responsável por recrutar criminosos de cada localidade para a facção. O objetivo era se enraizar de vez na capital federal.

As investigações apontam ainda que o grupo havia aderido à prática chamada Jogo do Bicho para obter recursos financeiros. Para isso, criou-se um setor chamado Geral do Jogo do Bicho. O comandante dele foi preso em Cidade Ocidental-GO.

38 membros do PCC foram indiciados pelo crime de organização criminosa, segundo a PCDF. Até a última atualização desta reportagem, seis deles haviam sido presos e dois estavam foragidos. Os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão ocorrem em Samambaia e Riacho Fundo II e nos municípios de Cidade Ocidental, Anápolis e Canto dos Buritis-PI. Os investigados podem pegar de três a oito anos de prisão.

Durante as buscas, policiais encontraram vários documentos falsos para aplicação de golpes, além de porções de drogas e um celular roubado. Foto: Divulgação/PCDF
Send this to a friend