CNC: os perigos de uma gestão temerosa

Por Mino Pedrosa

Em tempos de coronavírus, o presidente da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), José Roberto Tadros (73 anos), está recolhido no luxuoso, mega apartamento localizado na Avenida Vieira Souto 350, no Rio de Janeiro, onde o metro quadrado é o mais caro do Brasil.

Com a idade avançada e considerado idoso é enquadrado no grupo de risco do vírus mortal. O sacrifício do isolamento parece não ser tão dramático. As visitas periódicas da hoje toda poderosa, Simone de Souza Guimarães, Secretária Geral da CNC, acalentam e confortam o amigo íntimo que a coloca no pedestal, bancando suas mordomias com os recursos oriundos da instituição e ajudando também a seus familiares.

O irmão de Simone, Ricardo de Souza Guimarães, foi premiado por Tadros com o cargo de Diretor Administrativo do SESC (Serviço Social do Comércio) Rio de Janeiro. Os afagos de Tadros à Simone não param por aí, com a ajuda de Tadros, a amiga íntima comprou um luxuoso apartamento na praia do Flamengo no Rio de Janeiro e está fazendo uma reforma com pisos importados de Portugal e acabamentos com materiais de alto padrão, transformando o já luxuoso imóvel em um apartamento cinematográfico. Os mimos continuam, a CNC banca para Simone o aluguel de um apartamento no mesmo edifício onde ela reforma sua recente aquisição. No entanto, quem disfruta dessa mordomia é o seu irmão.

A quem afirme que Simone despacha com Tadros em seu apartamento com vista privilegiada, frente para o mar, desde o amanhecer do dia, compartilhando o banquete no café da manhã tentando levantar a autoestima do velho amigo que enfrenta uma crise em sua gestão no comando da CNC. Dirigentes das confederações nos estados já começam um movimento contrário, reflexo dos desmandos de Tadros, aumentando o racha na diretoria da CNC.

Confiando no apoio do ex-presidente Michel Temer, que emplacou sua ponta de lança, Nara de Deus Vieira como Chefe da Divisão de Relações Institucionais da CNC, Tadros foi de encontro ao governo Bolsonaro colocando em xeque os programas sociais que dependem do orçamento dos cofres da união. A desastrosa gestão de Tadros pode a qualquer momento dar margem para um processo em curso no Tribunal de Contas da União (TCU) que poderá abatê-lo em seu voo solo. Segundo os trâmites jurídicos, Tadros assumiu a presidência da CNC por liminar judicial que a qualquer poderá cair provocando a dança das cadeiras.

Send this to a friend