Vigilância Sanitária vai fiscalizar 120 blocos de Carnaval

A intenção é promover a segurança alimentar, fiscalizar estruturas de serviços médicos e coibir venda de cigarros eletrônicos

Nesta terça-feira (18), a Gerência de Apoio à fiscalização (Geaf) realizou uma reunião com servidores que atuam na fiscalização da Vigilância Sanitária. Na reunião a gerência esclareceu as ações que serão realizadas durante os dias de folia do Carnaval em torno do Distrito Federal. 

As fiscalizações vão ocorrer de 21 a 25 de fevereiro (de sexta a terça-feira), sempre das 13h às 0h. A ação visa garantir a segurança alimentar dos foliões e de serviços médicos, caso haja necessidade de atendimento emergencial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O trabalho de fiscalização tem o objetivo de orientar as boas práticas de prestação de serviço e comercialização de alimentos; fiscalizar as estruturas de postos médicos montados para atender o público e também foca na apreensão de cigarros eletrônicos que sejam comercializados durante os dias de festa.

Esse ano, serão 20 servidores divididos em quatro equipes atuando nos 120 blocos carnavalescos. Dos quais, 84 se concentrarão no Plano Piloto e 36 nas demais regiões administrativas do DF.

 

“A maioria das ações são educativas, sempre orientando as boas práticas necessárias para a comercialização de alimentos. Já fizemos isso com os donos de food trucks. Só há apreensões de alimentação quando as mercadorias estão em risco iminente”, explica Márcia Olivé, gerente de Apoio à Fiscalização da Geaf.

Balanço

Em 2019, a Vigilância Sanitária atuou nos dias de Carnaval com três equipes e somente em quatro dias, de sábado a terça-feira. Foram 232 ações (maioria educativas) e seis infrações aplicadas.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Com informações da Agência Brasília

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

dezoito + três =

Send this to a friend