Selecionados em edital de emendas para educação são recebidos na CLDF

Objetivo do encontro foi orientar sobre próximos passos do processo de execução das emendas parlamentares, além de tirar dúvidas sobre orçamento público

Cerca de 300 docentes e gestores de escolas públicas do Distrito Federal (DF) estiveram na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), na noite dessa segunda-feira (17), para um encontro com o deputado Distrital Fábio Félix. Na ocasião, responsáveis pelos projetos contemplados na área de educação do edital Realize tiveram a possibilidade de tirar dúvidas sobre orçamento público e trâmite das emendas que serão destinadas para os projetos educacionais. 

A iniciativa do deputado faz pare do compromisso estabelecido de democratizar o acesso às emendas parlamentares, seguindo edital lançado em outubro de 2019 pelo gabinete. A seleção de projetos na área de educação chegou a receber aproximadamente 200 inscritos e contemplou 129 iniciativas de diversas escolas públicas do Distrito Federal (DF). Os projetos contemplados serão executados entre 2020 e 2021. 

“Queremos uma educação pública que discuta gênero, diversidade, racismo, orientação sexual, sustentabilidade. A escola tem que ser um espaço de formação para a cidadania, orientada por experiências educacionais inovadoras e construção de projetos que transformem a sociedade”, declarou Fábio Felix. Gabriel Elias, coordenador da Comissão de Direitos Humanos da CLDF, falou da importância de um processo educacional emancipador. “É fundamental investir na liberdade de pensamento e de pesquisa, só assim a educação se torna capaz, de fato, de mudar as coisas”.

Casos de sucesso

Alguns projetos que já receberam apoio do Distrital foram convidados para apresentar as experiências. Foi o caso do professor Alex Aragão, responsável pelo Clube de Ciências do Centro de Ensino Médio 02 do Gama. A partir do projeto, estudantes descobriram técnica que transforma a casca da laranja em película similar ao plástico. Como reconhecimento, a iniciativa foi selecionada para competição científica na Malásia, em outubro deste ano. A pesquisa durou quase um ano para ser viabilizada. “O incentivo à pesquisa tem sido transformador na escola. Não para de crescer o número de frentes de estudo em diversas áreas como robótica, agricultura, química”, relatou o professor.

 
Tags

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

3 × 2 =

Send this to a friend