Siga o Jornal de Brasília

Grande Brasília

Primeiro lote de tesourinhas tem 40% das obras executadas

Por meio da Novacap, os trabalhos iniciaram nas tesourinhas das quadras 7/8 e 15/16 da Asa Norte e 3/4 e 15/16 da Asa Sul

Avatar

Publicado

em

Há 60 anos sem ser reformadas, desde a inauguração, o GDF começou as obras que revitalizarão 96 passagens do Plano Piloto. Por meio da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), os trabalhos iniciaram nas tesourinhas das quadras 7/8 e 15/16 da Asa Norte e 3/4 e 15/16 da Asa Sul. Com 40% de execução, as obras seguem em ritmo acelerado.

Nas quadras de final 3 e 4 da Asa Sul, em obra desde dezembro, os funcionários da empresa contratada por meio de licitação pela Novacap, removeram todo o tijolo vermelho que revestia as duas tesourinhas e o túnel que passa sob o Eixão e mapearam as peças de aço da estrutura de concreto armado que precisam ser recuperadas.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“Quando tiramos o revestimento vimos que a situação estava mais grave do que imaginávamos”, conta Marven dos Reis e Silva, engenheiro da Novacap responsável pela fiscalização das obras na Asa Sul. “A situação era grave, mas as estruturas não apresentam risco de cair”, ressalta.

Leia também:  A tatuagem como caminho para a ressocialização

Segundo ele, mais de 400 metros quadrados das peças em aço precisarão ser reparados. Depois que a ferragem for recuperada – com a lavagem dos ferros ou a troca deles -, o revestimento de tijolos dará lugar ao concreto aparente, que será o padrão de todas as tesourinhas. A mudança foi aprovada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Nas quadras 15/16 Sul, o tijolo vermelho ainda está sendo retirado.

A obra mais adiantada é a das tesourinhas das quadras 15/16 Norte. Segundo o presidente da Novacap, Cândido Teles, as tesourinhas que passam embaixo do eixo W já receberam as melhorias na estrutura e foram pintadas, mas o trânsito só poderá ser liberado quando as passagens sob o Eixão e o eixo L forem concluídas.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Na Asa Norte, não há revestimento de tijolos. Os danos na estrutura podem ser percebidos com um jato de areia que “lava” a parede e derruba as partes que precisam ser reforçadas. Segundo o presidente da Novacap, havia uma demanda da população pelas reformas e um relatório de risco apontado pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF).

Leia também:  A tatuagem como caminho para a ressocialização

De acordo com Cândido Teles, a intervenção faz parte das comemorações dos 60 anos de Brasília. “É um desejo do governador fazer o máximo possível para o aniversário de Brasília. Essas tesourinhas estavam esquecidas, tem estrutura que nunca passou por manutenção”, diz. “Elas ganham uma sobrevida de 60 anos, só que agora queremos dar a manutenção periódica para que não chegue ao ponto que chegou”.

Há um conjunto com duas tesourinhas e um túnel de ligação em cada uma das 16 entrequadras que cortam os quase 15 quilômetros do Eixão (das duas asas). Todas elas passarão por reforço estrutural, revitalização e pintura, ao custo de R$ 7.337.880. As ações serão simultâneas em quatro entrequadras por vez, duas na Asa Sul e duas na Asa Norte. 

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  A tatuagem como caminho para a ressocialização

Com informação da Agência Brasília 

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *