Zoológico de Brasília tem espécies raras e exclusivas. Conheça-as

Alguns bichos, como o tatu-bola-daCaatinga e a raposa-do-campo, só podem ser vistos na unidade do Distrito Federal

Raposa-do-campo, serpente cotiarinha, tatu-bola-da-Caatinga, gato-do-mato-pequeno… O que esses bichos têm em comum? O habitat: estas e outras espécies raras só podem ser vistas no Zoológico de Brasília.

Quem passar pelo Zoológico verá, além dos quatro bichos citados acima, espécies como o saium-de-coleira, um sagui que costuma pular pelas árvores durante o dia, e o adax, cujo qual só existem 10 mil exemplares na natureza — duas delas estão no Zoo.

Luta contra a extinção

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Responsável por executar as ações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação e fomentar e executar programas de pesquisa, proteção e conservação da biodiversidade, o Instituto Chico Mendes (ICMBio) realiza a avaliação nacional do risco de extinção da fauna brasileira.

 

Os estudos estão disponibilizados no site do Instituto, que aponta: “a perda e degradação do habitat, principalmente decorrente da expansão agrícola e urbana e da instalação de grandes empreendimentos, como hidrelétricas, portos e mineração, é a mais importante ameaça para as espécies continentais”. O tempo de geração, a área de ocorrência, a maturidade sexual e outras atividades humanas também são consideradas fatores de extinção.

O Zoológico de Brasília faz a sua parte na conservação da fauna ao participar de programas nacionais e internacionais de espécies ameaçadas. A prioridade é atender às recomendações feitas por especialistas, os chamados Studbook Keepers. Esses profissionais organizam a população de espécies ameaçadas no Brasil e no mundo e, de acordo com dados genéticos importantes, afirmam qual indivíduo pode reproduzir e com quem.

Dentro da área de 139,7 hectares do Zoológico moram os mais de 826 animais. São mais de 185 espécies de aves, répteis e mamíferos. Também pertence ao Zoo uma Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE), conhecido como Santuário de Vida Silvestre, somando 440 hectares, limitando-se ao Aeroporto Internacional JK e à Vila Telebrasília. Todo esse complexo é administrado pela Fundação Jardim Zoológico de Brasília.

Serviço

Para conhecer esses e todos os outros animais do Zoológico de Brasília basta ir ao local, na Avenida das Nações (L4 Sul). O espaço fica aberto para visitação de terça-feira a domingo, de 8h30 às 17h. Os ingressos custam R$ 10 (inteira).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Crianças de 6 a 12 anos, estudantes, idosos (acima de 60 anos), professores e beneficiários de programas sociais do governo pagam meia-entrada. Menores de 5 anos, pessoas com deficiência e seu acompanhante (se necessário) têm direito à gratuidade.

O ingresso é pago somente em dinheiro e a entrada com bebidas e alimentos é permitida, com exceção de bebidas alcoólicas e recipientes de vidro.

Send this to a friend