Semob estuda implantar aumento de R$ 0,50 no transporte público do DF

Passagem de metrô e ônibus que fazem linhas longas passariam a custar R$ 5,50. Linhas circulares e de trajeto curto também passariam por reajuste

A Secretaria de Mobilidade estuda implantar um reajuste nas tarifas do transporte público do Distrito Federal. O reajuste seria de 10% e aumentaria R$ 0,50 nas passagens de ônibus e metrô.

Com isso, o bilhete do Metrô-DF, por exemplo, deixaria de custar R$ 5 para custar R$ 5,50. O reajuste seria o mesmo em linhas de ônibus de longo trajeto e de integração.

Os ônibus circulares (como os que levam os passageiros de Gama e Santa Maria aos terminais do BRT) passariam a custar R$ 3. Os coletivos de ligações curtas, que fazem trajetos como Guará-Plano Piloto, cobrariam R$ 4 nas passagens.

A Secretaria de Mobilidade justifica o estudo com a “crise econômica e financeira e fiscal que passa o país e o Distrito Federal”. “ Tal circunstância tende a dificultar sobremaneira a gestão, operação e manutenção do sistema de transporte público, um serviço essencial para toda a população da capital federal”.

 

Agora, para o aumento entrar em vigência, é necessária aprovação do governador Ibaneis Rocha.

A passagem do transporte público do DF não sofre reajuste desde 2017, quando a gestão de Rodrigo Rollemberg elevou os preços de R$ 2,25 para R$ 2,50 nas linhas circulares internas; de R$ 3 para R$ 3,50 nas de ligação curta; e de R$ 4 para R$ 5 nas viagens de longa distância e integração e as de metrô.

Tags
Send this to a friend