Pacientes estão caindo menos na unidade de cirurgia-geral do Hran

São 100 dias sem quedas de pessoas no setor do hospital. A maior parte desses acidentes ocorre porque o paciente estar desequilibrado, segundo a SES

O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) conseguiu diminuir o número de queda de pacientes na unidade de cirurgia-geral. Na última sexta-feira (10), o Hran chegou a 100 dias sem registros desta natureza.

Segundo a Secretaria de Saúde, a queda de pacientes em ambientes hospitalares é algo difícil de se evitar, pois pois a maior parte desses acidentes ocorre porque a pessoa está impossibilitada de se equilibrar em pé normalmente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Uma das medidas que o Hran adotou foi colocar pulseiras de cor laranja em pacientes com mais chances de sofrer o acidentes. “Utilizamos uma escala para avaliar quais pacientes têm mais riscos de sofrer quedas. Assim, desencadeamos medidas preventivas, como calçados antiderrapantes, orientações para os familiares tomarem cuidado redobrado e grades mais elevadas nas macas”, detalha a chefe do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente do Hran, Janine Montefusco. 

Janine explica os riscos de uma queda. “Podem causar diversos danos ao paciente – desde físicos, como fraturas e escoriações, a psicológicos, como a perda da confiança”, explica. “Ter 100 dias sem esse tipo de evento adverso comum significa muito, pois foi evitado um agravo do quadro clínico deles, o que contribui na recuperação.”

 

Agora, a meta é bater o recorde de 135 dias sem quedas de pacientes, atingidos no ano passado. “Vamos orientar mais ainda os pacientes e seus acompanhantes, fazendo reuniões semanais com os familiares para ajudarem a prevenir”, ressalta a gestora.

Projeto Paciente Seguro

 As medidas adotadas pela unidade fazem parte do projeto Paciente Seguro, desenvolvido pelo Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional (Proadi), da rede de saúde pública.

A iniciativa pretende melhorar a segurança do paciente em hospitais públicos localizados em 15 unidades da federação, com base no Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
Tags

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

cinco × três =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend